Salvador

MP pede nova reconstituição do caso de médica que caiu de prédio durante briga com companheiro em Jardim Armação

[MP pede nova reconstituição do caso de médica que caiu de prédio durante briga com companheiro em Jardim Armação]
16 de Julho de 2021 às 08:56 Por: Reprodução/Redes Sociais Por: Redação BNews

O Ministério Pública da Bahia (MP-BA) pediu para a Polícia Civil fazer uma nova reconstituição do caso da médica Sáttia Lorena Patrocínio Aleixo, que caiu do 5º andar de um prédio no bairro de Jardim Armação, em Salvador, durante uma briga com o então companheiro Rodolfo Cordeiro Lucas. O caso ocorreu em julho de 2020.

De acordo com o MP-BA, a nova reconstituição pedida deve conter a versão dos fatos dada pela vítima.  De acordo com o G1, o caso foi remetido pelo órgão para a delegacia concluir o inquérito policial. 

Sáttia disse em depoimento à polícia que no dia da queda, Rodolfo, que também é médico, falava que ia acabar com a vida dela.

A médica contou à polícia que no dia do ocorrido, Rodolfo estava segurando o seu pescoço, ameaçando cortar o rosto dela. Ela também disse que teria gritado por socorro na janela, falando que não queria morrer, e revelou que Rodolfo soltou a mão dela. Sáttia negou que tenha tentado suicídio, versão dada pelo suspeito.

Ainda no depoimento, Sáttia revelou à polícia que tinha um relacionamento abusivo com o médico. 

Relembre o caso

A médica Sattia Lorena Patrocínio, de 27 anos, caiu do 5º andar do seu apartamento no condomínio Serra do Mar, no bairro de Jardim Armação, no dia 20 de julho, após uma briga entre ela e o namorado, Rodolfo Cordeiro Lucas, que negou a autoria do crime. A prisão preventiva do médico foi revogada no mesmo mês. 

Vizinhos do casal afirmam ter visto o médico tentar salvar a namorada para que a vítima não caísse. O porteiro do condomínio disse que viu Sattia pendurada na janela do apartamento e gritando que iria morrer, e Rodolfo segurando e falando que não soltaria a companheira. 

A médica, que ficou em coma, após acordar, afirmou em depoimento à polícia, que queria justiça pelo ocorrido, mas não se lembrava se alguém a teria empurrado. A defesa de Sattia afirma que outros episódios do relacionamento do casal também foram relatados durante o depoimento.

Classificação Indicativa: Livre


Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar