Polícia

Vídeo mostra cabeleireira sendo morta pelo ex-marido em Ipirá

Montagem BNews

Cabelereira foi morta com quatro tiros na frente das duas filhas do casal

Publicado em 18/01/2022, às 12h48    Montagem BNews    Nilson Marinho

Uma câmera de segurança instalada em uma residência conseguiu registrar o momento em que a empresária e cabeleireira Alessandra Souza de Rios, de 40 anos, foi morta a tiros na frente de suas duas filhas, pelo o ex-marido, Luiz Carlos Judeu.

O crime aconteceu na madrugada de segunda-feira (17), na cidade de Ipirá, no Centro-norte do estado. O corpo da vítima será sepultado nesta terça (18), às 16h, no município.

O BNews teve acesso a dois vídeos. No primeiro, que antecede o feminicídio, o agressor aparece, às 3h11, com uma camisa tapando o rosto e furando os quatro pneus de um carro estacionado em frente à casa da vítima, localizada na Rua José Saint Clair. De acordo com populares, Carlos tinha a intenção de chamar atenção da cabeleireira.

Minutos depois, às 3h16, a Alessandra chega na companhia das duas filhas do casal, de um primo das garotas, e do namorado de uma delas. Ela desce do veículo e vai em direção ao carro estacionado para verificar os pneus. Nesse momento, Carlos surge com a arma em punho e dispara contra a vítima. Uma das filhas tenta correr atrás do pai, mas desiste após ele atirar e ameaçá-la.

Leia também:

Alessandra foi morta com quatro tiros. Ela foi socorrida por vizinhos e familiares e encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas não resistiu devido às gravidades dos ferimentos causados pelos projéteis.

Carlos foi preso pela polícia horas depois em sua propriedade rural. A princípio ele disse que não se lembrava do crime, mas acabou confessando a autoria do feminicídio. A morte da mulher aconteceu depois de episódios de ameaças, ela inclusive tinha uma medida protetiva contra ele.

Histórico

O homem já havia sido investigado por atear fogo no salão da ex-mulher, em junho de 2021. O estabelecimento comercial foi reconstruído pela cabeleireira meses depois com a ajuda de amigos.
Em entrevista a um veículo local, uma das filhas do casal contou o que aconteceu naquela madrugada.

“Ele apareceu e, em questão de segundos, começou a atirar. Foram quatro disparos contra ela. No momento, a minha reação, a do meu namorado, e a do meu primo foi correr atrás dele. Ele desferiu um tiro contra mim, só que pela distância que eu estava dele, não conseguiu me atingir”, disse a jovem.

O agressor participou de uma audiência de custódia na manhã desta terça. Um grupo de populares fez um protesto em frente ao fórum da cidade.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre