Política

Fim de papo na Assembleia

Durou uma hora a sessão plenária desta terça-feira (19), amanhã tem mais

Publicado em 19/10/2010, às 15h53        Luiz Fernando Lima

Como antecipado pela reportagem do Bocão News, a sessão plenária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (19) teve vida curta. Os trabalhos abertos às 14h30 foram encerrados uma hora depois.

Durante o tempo que durou, alguns parlamentares subiram à tribuna da Casa com discursos diferentes sobre o mesmo assunto: Eleições. O deputado derrotado nas urnas Isaac Cunha (PT), agradeceu os votos e o carinho que recebeu do eleitor nas suas caminhadas durante a campanha. Além disso, Cunha ressaltou o projeto federal e pediu voto para a sua candidata à presidência da República, Dilma Rousseff (PT).

Depois do petista, quem fez o pronunciamento foi o também derrotado Gaban (DEM). O democrata fez um discurso espinhoso e afirmou que o país vive uma ditadura. “O governo coopta os segmentos da sociedade dando benesses e assim realiza uma nova ditadura. O modelo é o mesmo do praticado por países visinhos como a Venezuela de Hugo Chaves e a Bolívia de Evo Morales”, criticou.

Outros parlamentares se revezaram no plenário direcionando seus discursos para uma plateia escassa dentro da casa. Na verdade, os legisladores falavam para as câmaras da TV Assembleia e eventuais telespectadores. Enfim, quando o relógio marcou 15h30, foi a verificação de quórum foi solicitada e prontamente atendida. Contados a meia duzia de parlamentares, número insuficiente para a continuidade dos trabalhos, fecharam-se as curtinas e ponto final.

Classificação Indicativa: Livre