Política

Para não perder o dia

Gaban acusa Wagner de pressionar Aratu para cancelar entrevista com Serra

Publicado em 27/10/2010, às 15h48        Luiz Fernando Lima

Mais um dia de marasmo na Assembleia Legislativa da Bahia, não é nenhuma novidade, mas o registro continua sendo válido. A sessão desta quarta-feira (27) durou cerca de meia hora, quando foi solicitada a verificação de quórum. Diante da constatação de que apenas seis deputados estavam na plenária, fim de papo e até amanha.

Para não dizer que este foi mais um dia perdido para o legislativo baiano, o deputado Gaban (DEM), derrotado nas urnas após quatro mandatos consecutivos, dedicou seu pronunciamento ao debate, que viraria entrevista e que acabou cancelado entre os presidenciáveis - José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) -  promovido pela TV Aratu.

De acordo com o parlamentar do Democratas, o recuo da candidata petista, que viria e depois desistiu, não surpreendeu ninguém, pois o desempenho da ex-ministra nos encontros frente a frente com seu adversário desfavorecem-na. “O que impressiona é a postura do governador Jaques Wagner (PT),que se diz republicano, e pressionou a direção da emissora para cancelar o debate”, afirmou.

A assessoria da TV Aratu, em nota, argumenta que a orientação partiu da rede nacional SBT. No entanto, segundo Gaban, a motivação foi outra. “Todos tem o direito de ter suas preferências pessoais, mas nós não esperamos que esta postura paute os veículos de comunicação em um regime democrático”, disse.

Indignado o deputado pediu um minuto de silêncio em protesto à atitude e encerrou a participação na plenária. Em seguido veio a verificação de quórum e o encerramento das atividades parlamentares desta quarta.

Classificação Indicativa: Livre