Política

Leo Kret é destaque em importante revista nacional

Imagem Leo Kret é destaque em importante revista nacional

A Carta Capital veiculou uma reportagem sobre a vereadora na edição desta semana

Publicado em 02/10/2011, às 10h31        Marivaldo Filho


“A vereadora do povo: como uma dançarina de pagode transexual virou diva no mundo político de Salvador”. Esse foi o título da reportagem veiculada no dia 28 de setembro de 2011, na Revista Carta Capital, considerada uma das mais respeitadas publicações nacionais.

A trajetória da vereadora Leo Kret do Brasil (PR) foi contada de forma irreverente na matéria de duas páginas. A infância, preconceito na adolescência, descoberta da sexualidade, o começo como dançarina de pagode, o ingresso na política, polêmicas, e expectativas para o futuro foram abordados na reportagem.

“Após perder a eleição para deputada, Leo vai tentar se reeleger vereadora. Quer ser prefeita, governadora e por que não. a primeira presidente trans”, diz a reportagem. ‘Um dia serei uma Rousseff’, completa Leo Kret.

Outro trecho da reportagem conta sobre a origem humilde e das histórias da adolescência de Leo Kret. “Alecsandro Sousa Santos, diz o antigo RG, cresceu na periferia de Salvador. O pai tinha um bar que enchia com 200 pessoas para dançar lambada. E lá ia Leo, aos 12 anos, rebolar como Carla Perez – era do fã clube. ‘Meu pai mandava eu dançar para chamar atenção’. Isso, até uns 15 anos, quando percebeu algo estranho e a trancou dentro de casa. Leo pulava a janela”, diz o texto publicado. “Quando meu pai ouvia a gritaria, era o povo me vendo dançar”, conta a vereadora.

As confusões envolvendo a ‘vereadora do gueto e do povão’ também repercutiram. Desavenças com representantes do Grupo Gay da Bahia, discussões no Twitter com eleitores, a exposição da vida pessoal também não ficaram de fora. Mas outras histórias virão. Afinal, segundo a reportagem da Carta Capital, “a polêmica é intrínseca a Leo”.

“Muita gente achava que eu ia para a Câmara para fazer palhaçada. Ficavam discutindo se eu utilizaria o banheiro masculino ou feminino e esqueciam das discussões importantes para a cidade. Eu respondi com trabalho e projetos para a população mais carente de Salvador", desabafa Leo Kret.

O sucesso e a repercussão do mandato da vereadora parecem crescer a cada dia. “Já tive matérias publicadas em uma revista da França e no Jornal New York Times, dos Estados Unidos. Depois da reportagem publicada na Revista Carta Capital, recebi vários convites de TVs, revistas e jornais nacionais.”. Agora, é esperar para ver até onde vai Leo Kret do Brasil. 

Foto: Reprodução da Revista Carta Capital

Classificação Indicativa: Livre