Política

Alcindo da Anunciação já é do PT

Imagem Alcindo da Anunciação já é do PT

Vereador terá que passar por sabatina, mas diz que não abre mão da CEI da Saúde

Publicado em 04/10/2011, às 15h24        Daniel Pinto

Logo mais, às 18h, ao mesmo tempo em que Zé Eduardo fará uma entrevista histórica com o apresentador Mário Kertész, o vereador Alcindo da Anunciação será sabatinado na sede do PT, no bairro de Nazaré, Centro de Salvador. Nos bastidores do poder, a informação é de que ele já foi aceito, mas, para não quebrar a tradição, o diretório municipal precisa cumprir o rito de apresentar ao novo filiado o regimento interno da legenda e os dogmas da “esquerda”. 

“Vai ser um bate-papo, como sempre acontece em casos de pedido de filiação de personalidades com mandato. Vamos falar sobre a importância da discussão e unidade interna e do centralismo democrático. Mas, acho que não haverá nenhum problema”, despistou a presidente do PT da capital, Marta Rodrigues.

Em outros tempos, Alcindo teria que apresentar uma longa trajetória no sindicalismo e mostrar intimidade com teorias sociais de origem marxista e, talvez, até dissertar sobre a importância de Mao Tsé-Tung para a revolução chinesa na segunda metade do século XX. Entretanto, nesta noite, ele precisa apenas cumprir um “jogo de cena”.  “Realmente, eles marcaram esse encontro. Creio que vão me apresentar o estatuto e falar sobre os compromissos partidários. Esse é o lado positivo do PT: tudo é discutido antes de ir a plenário. Por isso, não terei problema de disciplina. Pretendo manter o meu perfil, contanto que se esgotem as discussões internas. Só não aceito imposições de cima para baixo”.

Enquanto são feitas as formalidades para o ingresso do novo “companheiro”, a Justiça aprecia o pedido de liminar feito pelo próprio Alcindo para instalação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) com objetivo de investigar denúncias de irregularidades na Secretaria Municipal da Saúde. O problema é que o PT é o maior crítico desta iniciativa. Mesmo assim, o vereador não vê empecilho.

“Apesar de estar sub-judice, na minha opinião, a CEI é uma realidade. Temos 21 assinaturas e até agora ninguém do partido me falou sobre esse assunto. O maior reclame era que os trabalhos chegassem até o período em que Imbassahy era prefeito. Isso pode ser feito tranquilamente, já que ele mesmo enviou ofício à Câmara solicitando a investigação”.  

A expectativa já é grande para saber até quando vai durar a “lua de mel”.

PT, saudações.

Foto: Roberto Viana/Bocão News

Classificação Indicativa: Livre