Política

Rosemberg Pinto abriu o verbo em entrevista à WebTV do Bocão News

Deputado deu entrevista ao programa Pauta Livre, na tarde desta quinta-feira

Publicado em 21/10/2011, às 12h02        Redação Bocão News

Em entrevista ao programa Pauta Livre, na WebTV do Bocão News, na tarde desta quinta-feira (20), o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) falou sobre diversos temas. Contou de sua trajetória em diretórios estudantis e sindicatos, falou sobre a amizade com o governador Jaques Wagner e respondeu algumas perguntas de internautas sobre pontos considerados fracos no governo como saúde e segurança. Com posicionamento favorável ao projeto de privatização dos cartórios – já aprovado, o deputado também saiu em defesa do governo com relação à aprrovação do projeto que institui mudanças no Planserv. O deputado ressaltou que o plano não acabaria caso o projeto não fosse aprovado, mas disse que estava em declínio e em situação complicada. Apesar de apoiar o governo, e deputado confessou: “o governo errou na comunicação do projeto e eu disse isso ao governador e ao secretário Jorge Sola”.




Aproveitando o tema, o apresentador Rafael Albuquerque perguntou ao deputado a opinião dele sobre a decisão do ministério da Saúde de repassar verbas diretamente às Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), deixando a prefeitura de lado a Salvador – que deixou de fazer os repasse devidamente. “acho a decisão válida, até porque as Obras Sociais Irmã Dulce representam um grande trabalho na Bahia”, disse o deputado. Questionado sobre se houve uma interferência do secretário Jorge Sola para que a situação fosse amenizada, Rosemberg opinou: “creio que não. Acho que foi uma decisão acertada”. Partindo para o campo político, Rosemberg afirmou que nos últimos seis meses a gestão do prefeito João Henrique melhorou. Isso seria devido, segundo comenta-se nos bastidores políticos, por conta da reaproximação com o governador Wagner. O deputado também confirmou que o nome de Pelegrino é consenso no PT e que não dispensa apoio. Provocado se aceitaria o apoio do PMDB, Rosemberg, ele surpreendeu: “Não temos problemas com o PMDB. Geddel que agiu de uma maneira equivocada”. Por fim, o deputado falou sobre seu nome ser cogitado para suceder Marcelo Nilo como presidente da AL-BA: “Algumas pessoas tem colocado meu nome. Eu até defendo o fim da reeleição e já conversei com Nilo sobre isso. Não é uma forma de me aproveitar. Tanto que defendo que ele possa se candidatar na próxima eleição”.



Outro ponto importante foi a deficiência nos hospitais estaduais apresentada por uma internauta através do twitter @bocaonews. Sobre isso, o deputado foi enfático: “É um problema que vem de muito tempo, mas que o governo está resolvendo”. Além de passar a mão na cabeça do governo em relação à saúde – já que os problemas são latentes e recorrentes, Rosemberg apontou uma das origens do problema e sugeriu solução: “As pessoas procuram unidades estaduais para alta complexidade com problemas que deveriam ser tratados em postos de saúde”. Questionado sobre a capacidade dos postos de saúde – geridos pela prefeitura, em atender essa demanda, o petista não se fez de rogado: “Acho que há estrutura. O que não pode é uma pessoa chegar com problema sério em um hospital e não ser atendido porque pessoas com problemas menos graves estão sendo atendidas”.


Em breve o vídeo da entrevista estará disponível na página da WebTV

Classificação Indicativa: Livre