Política

"Passei de musa da direita à traidora esquerdopata", diz Raquel Sheherazade sobre críticas ao bolsonarismo

Reprodução

Jornalista teve contrato encerrado com o SBT recentemente

Publicado em 02/10/2020, às 17h25    Reprodução    Redação BNews

A jornalista paraibana Raquel Sheherazade ficou no comando da bancada do jornal do SBT por quase 10 anos. A crise política e econômica do governo da presidente Dilma Rousseff deu grande notoriedade à âncora no SBT. Ela era uma voz contundente que apresentava sem meias palavras a sua interpretação. A repercussão do seu trabalho na TV rendeu o prêmio Troféu Imprensa, em 2015. No entanto, dentro da emissora travou uma queda de braços com Silvio Santos, dono da emissora. 

Mesmo sendo publicamente constrangida por incluir opiniões pessoais durante a apresentação do telejornal, a jornalista não se curvou a determinação do patrão e viu o empresário Luciano Hang, proprietário da rede de lojas Havan, pedir sua demissão. Sobre a relação com SBT, Rachel disse, em entrevista à IstoÉ, que por questão ética e contratual não fala, mas também não nega que houve interferência do governo federal para que ela não renovasse seu contrato. 

Na entrevista, contou nas entrelinhas como foi sua saída do SBT e falou o que pensa sobre a política brasileira. A comunicadora negou ser bolsonarista, classificando-se como “liberal conservadora”. Ela entende que há um pensamento binário na política que elimina a diversidade de opinões. Apontou o “gabinete do ódio” como a origem dos ataques mais perversos que recebeu recentemente. 

Questionada sobre a reação do público quzndo começou a criticar o bolsonarismo, disparou: "Passei de musa da direita à traidora esquerdopata e outros adjetivos que não vale a pena citar. Eu não os culpo. Muitos foram ludibriados pelo seu político de estimação e suas fake news. E, ainda por cima, como esperar que esse público entenda a real concepção de esquerda, direita, liberalismo, fascismo, comunismo. Falta cultura política no Brasil".

A jornalista também confirmou que tem duas propostas para voltar à TV, porém disse que os projetos estão em análise.

Classificação Indicativa: Livre