Política

Paulo Câmara critica alta carga do ICMS sobre gasolina na Bahia

PSDB Divulgação

Câmara destaca que buscou este levantamento diante das notícias em torno dos preços elevados dos combustíveis no estado

Publicado em 18/03/2021, às 11h20    PSDB Divulgação    Redação BNews

O deputado estadual Paulo Câmara (PSDB) criticou a carga do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a gasolina na Bahia, que lembra que o valor do imposto é o segundo maior do Brasil.

Do valor total do litro do combustível cobrado hoje no estado, diz o parlamentar do PSDB, quase R$ 1,7 vai para os cofres do governo baiano, que só perde para o Rio de Janeiro, que fica com cerca de R$ 1,81. 

A Bahia tem alíquota de 28% sobre o valor do litro do combustível, enquanto o Rio de Janeiro fica com 34%. O parlamentar informou ainda que, na Bahia, o ICMS sobre o diesel é o terceiro maior do país, com alíquota de 18%, perdendo apenas para o Amapá (25%) e para o Maranhão (18,5%). 

"Quando coloca na bomba, levando em conta o preço atual, quase R$ 0,70 vai para os cofres do estado. O governo federal zerou o imposto sobre o diesel, e na gasolina cobra em torno de 11,77%. Ou seja: na Bahia, o imposto sobre a gasolina é mais do que o dobro do cobrado pela União", pontua o deputado.

Câmara destaca que buscou este levantamento diante das notícias em torno dos preços elevados dos combustíveis no estado. "Com isso, a arrecadação da Bahia é de R$ 5 bilhões. Se esse dinheiro fosse revertido para o bem da população, tudo bem. Mas o que a gente vê é completamente diferente. A Bahia perde competitividade, deixa de gerar emprego e deixa de gerar renda. A Bahia precisa avançar", enfatizou.

Classificação Indicativa: Livre