Política

Levantamento aponta que 443 vídeos de bolsonaristas sumiram do YouTube desde início da CPI da pandemia

Reprodução

Não se sabe também se a onda de apagamento de vídeos partiu de uma iniciativa dos produtores de conteúdo conservadores ou do próprio YouTube.

Publicado em 09/05/2021, às 10h29    Reprodução    Redação BNews

Um levantamento da Novelo Data, a pedido do site Congresso em Foco,  identificou que desde que a CPI da Pandemia foi anunciada, no início de abril, canais bolsonarismo no YouTube têm removido vídeos sobre o chamado "tratamento precoce" para a Covid-19.

De acordo com a publicação, entre o dia 14 de abril e a última quinta-feira (6), 443 vídeos de 34 canais sobre o tema sumiram da plataforma. O comentarista da CNN Brasil, Alexandre Garcia, por exemplo, escondeu 109 vídeos neste período. 

Já a apresentadora Leda Nagle, que hoje possui um canal com entrevistas, também retirou do ar 23 vídeos nas últimas semanas. A pesquisa ressalta, contudo, que não é possível apontar se os vídeos foram efetivamente apagados ou ocultados.

Não se sabe também se a onda de apagamento de vídeos partiu de uma iniciativa dos produtores de conteúdo conservadores ou do próprio YouTube. Procurada pela reportagem, a plataforma de vídeos não se manifestou até a publicação do texto.

"O YouTube tem regras contra este tipo de conteúdo, já tinha regras deste tipo antes daquela mudança que fizeram no mês passado – só nunca executaram", avalia Guilherme Felitti, sócio-fundador da Novelo Data.

Ele também pondera que o número de vídeos apagados pode ser maior, uma vez que, mesmo sem citar o tema no título, o assunto podem ser abordado durante o conteúdo.

Classificação Indicativa: Livre