Política

CPI da Pandemia: Senadores pedem convocação de Bruno Dauster, ex-secretário da Casa Civil da Bahia

Arquivo / BNews

Publicado em 26/05/2021, às 21h58    Arquivo / BNews    Victor Pinto

Os senadores Eduardo Girão (Podemos-CE) e Marcos Rogério (DEM-RO), ambos defensores da linha bolsonarista que visa convocar os governadores nordestinos e os principais nomes do Consórcio do Nordeste na CPI da Pandemia, no Senado Federal, protocolaram, nesta quarta-feira (26), requerimentos que pedem a convocação do ex-secretário da Casa Civil da Bahia, Bruno Dauster. Os pedidos ainda não foram apreciados. 

O senador cearense, na justificativa do requerimento 706/2021, cujo BNews teve acesso, relembra o caso que envolveu a compra de 300 ventiladores clínicos de UTI pelo Consórcio Nordeste junto à empresa Hempcare Pharma Representações Ltda, respiradores esses não entregues e valores não devolvidos. Girão é dos mais ferrenhos apoiadores para a investigação do colegiado envergar para o Consórcio quando o governador Rui Costa (PT) estava a frente do grupo e Dauster em exercício da função na Casa Civil. Ele pediu exoneração logo após o escândalo. O fato, a época, pegou de surpresa algumas lideranças políticas

“Diante do calote, a Polícia Civil da Bahia deflagrou a Operação Ragnarok, cujo o objetivo foi o de investigar os fortes indícios de fraudes na aquisição desses respiradores. A operação acarretou na prisão dos empresários envolvidos e na exoneração do Secretário da Casa Civil do Estado da Bahia Bruno Dauster, que foi o intermediário na aquisição fraudulenta. Esse mesmo Bruno Dauster admitiu que diversos procedime nt o s obrigatórios na composição de contratos públicos, não foram cumpridos na condução dos contratos dos respiradores, entre eles a falta de seguro de transporte e de entregada mercadoria”, justifica o senador.

RELEMBRERui se diz estarrecido com decisão do MP-BA de interromper apurações referentes à Operação Ragnarok

O cearense ainda continua na justificativa: “Diante dos indícios de envolvimento de autoridades com prerrogativa de função, no caso governadores da região nordeste, o processo judicial originado pela Operação Ragnarok, foi remetido a pedido Ministério Público da Bahia para o STJ, estando hoje sob a relatoria do Ministro Francisco Falcão e acompanhado pelo Parquet federal”.

Para Girão, os fatos por ele narrados serve como ponto de partida para a investigação sobre o caso dos respiradores. “A oitiva do ex-Secretário da Casa Civil do governo do Estado da Bahia, se faz essencial para que tenhamos as informações necessárias sobre o como se deu o processo de aquisição de respiradores no âmbito do Consórcio Nordeste, abrindo caminho para o posterior aprofundamento das investigações”. 

Notícia relacionada:

Bahia tem prejuízo de quase R$ 10 milhões com fraude em compra de respiradores; entenda toda a Operação Ragnarok

Vice-presidente da CPI defende que requerimento de governadores fere a Constituição

Queiroga e Pazuello vão depor novamente à CPI da Covid

CPI da Covid aprova realização de sessões com profissionais contra e pró-cloroquina

CPI da Covid: Bate-boca toma conta da sessão após senadores discordarem sobre acordo para convocação de governadores

Classificação Indicativa: Livre