Política

Vereador acusa prefeitura de Mata de São João de contratar empresa envolvida em suposta fraude

Reprodução/Câmara de Vereadores de Mata de São João

Pastor Sandro deu declarações ao site PNotícias

Publicado em 14/06/2021, às 16h19    Reprodução/Câmara de Vereadores de Mata de São João    Redação BNews

O vereador Pastor Sandro (PSD), de Mata do São João, Região Metropolitana de Salvador (RMS), acusou a gestão de municipal de contratar uma empresa envolvida em uma suposta fraude para decorar a cidade para os festejos juninos. A informação foi revelada pelo site PNotícias. 

De acordo com o vereador, a empresa contratada para ornamentar a cidade responde processo por uma suposta fraude cometida contra o município há cerca de três anos, mas a denúncia foi feita há cerca de um ano e meio. 

"Essa empresa foi denunciada há um ano e meio atrás porque ela promoveu uma festa fantasma no São João, a festa não existiu, mas eles consumiram o dinheiro. Isso está no Tribunal de Contas, no Ministério Público, que a gente denunciou na época", afirmou o pessedista.

Por meio da assessoria, a prefeitura de Mata de São João disse que a empresa foi vencedora de um pregão, no qual apresentou o melhor preço entre seis concorrentes.

Confira nota na íntegra:

"Os processos licitatórios no Município, assim como em toda esfera pública, acontecem de forma transparente, democrática e aberta para qualquer empresa que tenha interesse, preencha os requisitos dos editais e não apresente nenhum impedimento legal ou administrativo.

A empresa em questão foi a vencedora de um pregão, no qual apresentou o melhor preço entre seis empresas concorrentes, e preencheu todos os requisitos administrativos e legais para assinar o contrato.

Se a mesma tivesse respondendo algum processo administrativo ou civil que a impedisse de participar de uma licitação, certamente seria impedida pelo sistema de cadastro da própria Prefeitura e do Banco do Brasil, quem é a instituição responsável pelo Pregão Eletrônico.

No mais, nos colocamos à disposição para prestar qualquer outra informação que for necessária".

* Atualizada às 21h35

Classificação Indicativa: Livre