Política

Antes de ser presa, Flordelis reuniu 35 filhos para oração

Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Ela foi presa suspeita de ser a mandante da morte do marido

Publicado em 18/08/2021, às 11h26    Cleia Viana/Câmara dos Deputados    Redação Bnews

Antes de policiais cercarem na última sexta-feira (13) a residência da ex-deputada federal Flordelis dos Santos de Souza, na região metropolitana do Rio de Janeiro, a acusada pela morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, já havia reunido seus 35 filhos para uma oração. 

Flordelis deixou sua casa com a Bíblia em mãos e disse “Fé em Deus” antes de entrar na viatura. 48 horas antes ela perdia seu mandato na votação na Câmara dos Deputados acusada de ser a mandante do crime. 

Afirmando ser temente a Deus, a ex-parlamentar sempre negou as acusações. Em um de seus depoimentos dados ao Conselho de Ética da Câmara, ela chorou e afirmou que não havia participado de nenhum “ato de conspiração contra a vida do homem que foi meu companheiro por muitos anos”.

Durante a oração que fez com seus filhos, Flordelis aproveitou para dar orientações de como eles deveriam se comportar em sua ausência. 

“Havia umas 40 pessoas na residência. A polícia respeitou o momento e não entrou até porque o local estava cercado. Saímos com ela, que não foi algemada, para a delegacia”, contou a advogada Janira Rocha em entrevista ao Metrópoles.

De acordo com o portal, no presídio José Frederico Marques, para onde foi levada, a ex-deputada autografou Bíblias de outras presas. Para dormir, ela recorre a calmantes prescritos por seu psiquiatra.

Matérias relacionadas:

Advogado de Flordelis acusa pastor Anderson de estupro e traição

Em depoimento, filha adotiva revela que casa de Flordelis tinha traição e casos entre irmãos

Flordelis revela renda de R$ 100 mil como cantora gospel e contradiz 'pedido' de doações

Classificação Indicativa: Livre