Política

'Eduardo Leite é mais agregador, seja para apoiar ou ser apoiado', diz ACM Neto

Divulgação

Publicado em 01/10/2021, às 07h22    Divulgação    Redação BNews

O presidente do DEM, ACM Neto, vê o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, como o nome mais viável do PSDB nas prévias presidenciais para viabilizar uma aliança de uma terceira via nas eleições de 2022.

Nas últimas eleições, DEM e PSDB sempre estiveram juntos, mas agora Neto arquiteta uma fusão com o PSL. O líder do DEM deixa claro em entrevista ao jornal O Globo que as primárias tucanas são soberanas, já que o processo interno vai indicar um candidato para concorrer ao Planalto no ano que vem. Ainda assim, afirma que não tem como deixar de "externar sua simpatia" por Leite, cujo principal adversário é o governador de São Paulo, João Doria.

“Leite é um nome mais agregador, que permite uma construção política mais ampla”, disse.

Enquanto tenta turbinar sua candidatura pelos estados e angariar apoios, Leite tem frisado sua capacidade de aglutinar apoios de outros partidos. Após um encontro com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em São Paulo, nesta quarta-feira, ele citou Neto e o presidente do PSD, Gilberto Kassab, e disse que ambos haviam manifestado que torcem por sua candidatura.

Nas últimas semanas, o governador do Rio Grande do Sul passou a ser especulado como uma possibilidade de vice numa composição do PSDB com forças de centro. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o senador Tasso Jereissati, padrinho político do gaúcho na disputa, disse que vê Leite aberto a negociar uma chapa e que avalia o estilo de Doria mais de confronto do que de diálogo.

Veja mais:

ACM Neto declara preferência por Eduardo Leite nas prévias do PSDB: “a minha torcida é por ele”

Eduardo Leite crava que quer ACM Neto como cabo eleitoral em 2022

Classificação Indicativa: Livre