Política

PEC dos Precatórios: “Bombeiros” são acionados para apagar fala incendiária de Rui Costa

Manu Dias/GOV-BA

Publicado em 05/11/2021, às 14h05    Manu Dias/GOV-BA    Victor Pinto

Não são poucos os esforços empenhados por diversos quadros políticos do grupo do senador Jaques Wagner (PT) para apagar o incêndio provocado na base após a fala do governador Rui Costa (PT) contrária aos deputados que votaram a favor da PEC dos Precatórios. O petista chamou parlamentares de “traíras” e atingiu em cheio o PP de João Leão e o PSD de Otto Alencar. Bombeiros dos mais diversos tentam apagar o incêndio de uma crise política e institucional na boca de um ano eleitoral. 

O senador Jaques Wagner entrou no circuito, mesmo a quilômetros de distância. Ele está na Escócia representando o Senado Federal na COP26. O telefone do petista não parou nas últimas horas, conforme apuração do BNews

Também foram escalados os secretários André Curvello (Comunicaçao) e Luiz Caetano (Serin) para entrarem na interlocução junto as forças políticas e, principalmente, os deputados federais. Outro que entrou no circuito foi o presidente do PT, Éden Valadares.

Matérias relacionadas: Filho de vice-governador sugere críticas a Rui: ‘Tempo do chicote e do coronelismo já acabou na Bahia’

Câmara aprova em primeiro turno texto-base de PEC que viabiliza Auxílio Brasil de R$ 400 em ano eleitoral

A fala de Rui não contaminou só a bancada federal, mas estremeceu a base na Assembleia Legislativa e alguns agentes políticos importantes. 

Um dos irados com a situação foi o senador Otto Alencar (PSD). Internamente o pessedista cuspia fogo. A fala abrandada a imprensa, inclusive a este BNews, sobre o cumprimento de um acordo que havia sido feito pelo próprio Rui não foi nada do que alguns políticos ouviram ao longo da quinta-feira.

O deputado Adolfo Menezes, presidente da ALBA, foi outro bombeiro. Aproveitou a comemoração do seu aniversário ontem para conversar com Otto, com vários deputados e com o próprio governador.

A análise de alguns deputados ouvidos pelo BNews nesta tarde aponta para o momento do “deixa disso”. O tom dado por Leão em reação à fala de Rui sobre a traições já havia arrefecido o baque, algo que Cacá Leão deixou claro em manifestações no Twitter e ao dizer que o tempo do “coronel” acabou.

Um destes deputados chegou a cravar na conversa reservada: “Para estancar a crise é só inverter as agendas: manda Rui para a conferência de Meio Ambiente e traz Wagner para cuidar da articulação política”.

A confusão da PEC fez estragos em vários Estados e na Bahia não foi diferente. A sorte de Wagner e o azar de ACM Neto é ter acontecido muito tempo antes das eleições. Para avaliação dos mais otimistas: dá tempo reverter o incêndio e a terra arrasada.

Leia Também

"Eu não vou ser candidato ano que vem", crava Rui Costa

CPI da Coelba: Líder da oposição não assina documento, mas considera pedido “legítimo”

Prefeito da base de Rui anuncia apoio à pré-candidatura de ACM Neto

Classificação Indicativa: Livre