Política

FGTS deve tirar Talista do Bahia

Imagem FGTS deve tirar Talista do Bahia

Clube teria tentado ludibriar o meia com depósito fajuto

Publicado em 07/06/2013, às 18h51        Luiz Fernando Lima (twitter: @limaluizf)

O Bahia venceu dois campeões estaduais consecutivamente no Brasileirão – Botafogo e Internacional -. Os triunfos poderiam amenizar a pressão da torcida que cobra a saída do presidente Marcelo Guimarães Filho, mas as trapalhadas administrativas do gestor não param de provocar exposições negativas do time.

Depois de perder quatro talentosos jogadores da base (o zagueiro Maracás, o lateral Alef e o meia atacante Italo Melo e Guilherme) – alguns ainda aguardam julgamento para se desligarem – por falta de pagamento do FGTS, a desorganização ou má-fé colocou na porta de saída outros dois jogadores os ainda mais importantes para o tricolor baiano.

O meia Anderson Talista vai acumulando convocações para defender a seleção brasileira no seu currículo. Mas este prestígio não suficiente para alertar ao clube pelo qual atua da necessidade de fazer o mínimo: cumprir as obrigações trabalhistas com o profissional. Pior, informações chegadas à reportagem do Bocão News dão conta de que a administração do Bahia simulou o pagamento do FGTS do atleta.

Com o contrato renovado em março deste ano, o meia passou a receber R$ 15 mil de salário. O fundo de garantia deve ser pago mensalmente e o valor é 8%. O deposito seria então de R$1.2 mil por mês. Diante da possibilidade de perder mais um atleta, alguém na administração resolveu manobrar. Depositou R$ 469 como pagamento de FGTS na esperança de que não houvesse consulta específica. Assim, se retirasse a certidão negativa constaria a quitação do débito.

O problema é que o jogador e seus empresários resolveram olhar o saldo e ai a mentira veio à tona. Tratado como pérola no clube, Talista está de malas prontas e com a garantia da justiça para se desligar do Bahia a qualquer momento.

A situação de Madson é ainda mais grave. Nada foi pago.

Ainda ontem, a equipe de reportagem do Galáticos Online apurou que o Bahia entrou com uma defesa no caso de Alef, no entanto, a justiça trabalhista agiu como de costume e foi implacável, negou o pedido do empregador.

Confira a matéria do Galáticos Online

Depois de ver vários jogadores da base entrando na Justiça pedindo rescisão de contrato por falta de recolhimento do FGTS, o Bahia entrou com uma defesa no caso de Alef, porém teve o pedido indeferido pelo juiz, perdendo o jogador.

O Tricolor entrou com uma ação comprovando que recolheu o FGTS, mas isso aconteceu após o atleta entrar na Justiça alegando que o clube não estava fazendo o pagamento.

Vitória e São Paulo são clubes interessados em Alef, que vai estudar junto com o empresário qual o melhor destino.

Talisca e Madson– Além de Alef e outros jogadores da base, o Bahia corre sérios riscos de perder, pelo mesmo problema, os atletas Anderson Talisca e Madson, ambos integrados ao elenco profissional. A informação é de que o Tricolor não recolhe o FGTS dos pratas da casa desde 2012. Sendo assim, a dupla também pode deixar o clube.

O Bahia pode tentar mudar a decisão no TRT, mas seria um recurso protelatório, ou seja, sem perspectiva de sucesso.

Classificação Indicativa: Livre