Política

Sílvio Humberto não confirma nem descarta suplência ao Senado

Imagem Sílvio Humberto não confirma nem descarta suplência ao Senado

O socialista nega divisão dentro da legenda

Publicado em 07/06/2014, às 15h16        David Mendes e Lucas Franco

Um dos cogitados a suplente da pré-candidata ao Senado Eliana Calmon (Rede Sustentabilidade), o vereador Sílvio Humberto (PSB), em conversa com o Bocão News, não confirmou as especulações, tampouco negou. “Tem se falado [meu nome], tem que ter o entendimento porque é o PSB com a Rede, que está dentro disso também. O que eu tenho visto dentro do partido é um processo de convencimento. Vamos ver se será meu nome ou um nome do interior. Como vai ser a questão da suplência”, disse.
No entanto, o socialista nega divisão dentro da legenda. “Nós vamos chegar ao entendimento. Podemos pensar diferente, mas te garanto que bate-chapa não vai ter, mas tem a questão do interior, tem a questão daqui [Salvador], o que nós agregamos, o que nós trouxemos aqui”. Na sua opinião, seus trabalhos na Câmara e fora dela podem determinar a decisão. “Como eu tenho contribuído, nesse um ano e meio, com o mandato, mas anteriormente já com o instituto Steve Biko por muitos anos, e agora colocar o mesmo nome, o meu nome, para a Bahia”, reflete.
O vereador do PSB questionou os índices sociais do estado e diz que a solução passa pelo combate ao racismo. “A Bahia é um estado de maioria negra, e a discussão está na agenda, de garantir a promoção da igualdade, que eu considero que é isso que explica por exemplo o fato de a Bahia ter o sexto PIB [produto interno bruto], mas quando você vai para os indicadores sociais, é porque ainda temos uma linha racial aqui em que a cor define os lugares. É preciso ter políticas fortes e consistentes para enfrentar isso, porque racismo não tira férias”.
Ao ser perguntado sobre a possibilidade de assumir a presidência do partido em Salvador, o que não aconteceu, Sílvio negou ter acontecido desentendimento. “Não chegou a ser um bate-chapa, não é da tradição do partido. Havia um primeiro momento em que tinha meu nome, o nome dele [Waldemar Oliveira], e conversamos, porque ele é uma figura histórica do partido que tem o nosso respeito. Então nós apoiamos. Sentamos na mesa e conversamos”.
O vereador, no entanto, diz que há ideia de colocar o nome do PSB na suplência de Eliana Calmon persiste, já que a pré-candidata ao senado da chapa é da Rede Sustentabilidade. “A ideia de colocar o nosso nome continua. Uma das coisas que o partido tem tomado como fundamental é a educação. Eu tenho essa trajetória com a educação, venho trabalhando com políticas de promoção de igualdade há muitos anos, essa é uma pauta que tem agregado muito para a chapa”.
Eventuais coligações com outros partidos, no entanto, poderiam mudar os rumos. “Se uma chapa não conseguiu de fato outros apoios, se a solução vai ser interna, ou entre aspas puro sangue, nós colocamos nosso nome, mas temos que esperar até o último momento porque o que eu aprendi dentro desse partido é a construção do entendimento. Eu posso ser soldado ou general, mas quero contribuir com a cidade”, completa. 

Classificação Indicativa: Livre