Política

Cinco partidos são os mais beneficiados com 75% das emendas de relator informadas ao STF; veja quais

Divulgação

Juntas, as siglas destinaram mais de R$ 8 bilhões ao orçamento secreto. Três delas compõem o Centrão

Publicado em 12/05/2022, às 08h24    Divulgação    Redação

Cinco partidos foram apontados como os mais beneficiados pelo orçamento secreto. PP, PL, PSD, União Brasil e Republicanos destinaram cerca de R$ 8,4 bilhões por meio das chamadas emendas de relator.

O valor representa mais de 75% dos R$ 11 bilhões que constam nos documentos entregues ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), conforme orientado pela Corte.

O PP, partido do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, foi o que mais destinou recursos nas emendas de relator, com R$ 2 bilhões indicados por 55 parlamentares da sigla. Segundo o Estadão, a mãe do ministro, senadora Eliane Nogueira, indicou quase R$ 400 milhões do orçamento secreto, ficando em segundo lugar do ranking dos congressistas que mais apadrinharam emendas.

O PP também é o partido do presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), apontado como o principal responsável, dentro do Congresso, pela divisão de recursos do orçamento secreto entre os parlamentares
O Pl, partido do presidente Jair Bolsonaro, foi o segundo partido que mais se beneficiou da partilha sem transparência. Foram apadrinhadas emendas de relator que somam R$ 1,6 bilhão. Entre os agraciados está o líder do governo no Congresso, o senador Eduardo Gomes (TO), que indicou mais de R$ 243 milhões.

Em terceiro aparece o PSD, que indicou R$ 1,6 bilhão, seguido pelo União Brasil (R$ 1,6 bilhão) e Republicanos (R$ 1,4 bilhão).

Já o União Brasil abriga justamente o relator-geral do orçamento de 2021 e vice-líder do governo no Congresso, o senador Marcio Bittar (AC). O parlamentar foi o que mais destinou emendas, segundo os documentos enviados ao STF. Sozinho, apadrinhou R$ 467 milhões em repasses.

Três dessas siglas, PP, PL e Republicanos, compõem o Centrão, bloco de apoio ao presidente Bolsonaro no Congresso.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre