Política

"Orçamento secreto": Congresso decide não dar transparência às emendas

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Publicado em 25/11/2021, às 18h53    Luis Macedo/Câmara dos Deputados    Redação BNews

O Congresso decidiu não cumprir a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de dar transparência às emendas de relator em 2020 e 2021. Segundo o site Metrópoles, as Mesas Diretoras da Câmara e Senado escreveram ato conjunto admitindo o descumprimento.

No texto, que será publicado amanhã (26), os parlamentares dizem que não vão disponibilizar as informações retroativas sobre quem fez as indicações de emendas para envio de recursos a bases eleitorais.

Matérias Relacionadas: Mourão assume que orçamento secreto beneficia base de Bolsonaro; assista

"Orçamento secreto": Rodrigo Pacheco critica decisão que suspendeu esquema

Governo federal libera R$ 909 milhões nas vésperas da votação da PEC dos precatórios

O Congresso aceita dar publicidade às informações daqui para frente. No ato conjunto, os parlamentares argumentam que há “impossibilidade fática de se estabelecer retroativamente um procedimento para registro das demandas recebidas pelo relator-geral com sugestão de alocação de recursos”, o que “torna a impossível o registro dos nomes”.

O ato conjunto é assinado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e pelo primeiro-vice presidente, Vital do Rêgo (MDB-PB).

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Leia também: STJ decide que Justiça Federal em Sergipe vai julgar ações sobre derramamento de óleo em praias

Banda de Marília Mendonça é contratada por sertanejos; saiba quem

Acidente em mina de carvão deixa ao menos 52 mortos na Rússia

Classificação Indicativa: Livre