Direto de Brasília

ANS faz diligência na Prevent Senior após denúncias na CPI da Pandemia por omissão de mortes em estudo 

[ANS faz diligência na Prevent Senior após denúncias na CPI da Pandemia por omissão de mortes em estudo ]
18 de Setembro de 2021 às 18:10 Por: Reprodução Por: Victor Pinto, de Brasília*

A Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS) confirmou a realização de uma diligencia na sede do plano Prevent Senior, em São Paulo, após ter sido acionada pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), com base em denúncias apresentadas a CPI da Pandemia no Senado Federal. Um dossiê entregue aponta omissão de sete mortes em estudo sobre hidroxicloroquina.

O IDEC pediu regime de direção técnica no plano, alvo da CPI, cujo representante não compareceu a oitiva que aconteceria na quinta-feira da semana passada. 

O regime de direção técnica significa que a ANS realize uma intervenção na administração com intuito de resolver problemas identificados.

LEIA MAIS: Dados de empresa que subnotificava mortes foram levados para o governo federal, diz site

Em nota, a ANS informou que a diligência teve início às 10h30 e estendeu-se até às 14h30 da sexta-feira (17). Nesse período, foram solicitados esclarecimentos a respeito das denúncias sobre cerceamento ao exercício da atividade médica aos prestadores vinculados à rede própria da operadora, e sobre a assinatura de termo de consentimento, pelos beneficiários atendidos na rede própria, para a prescrição do chamado "Kit Covid"

“As servidoras coletaram documentação no local, para a instrução de processo que tramita na ANS, e concederam prazo de 5 (cinco) dias úteis para a apresentação de documentação complementar”, diz o texto.

Um dos integrantes da CPI, o senador Otto Alencar, afirmou ao BNews, em Brasília, que Prevent Senior supostamente subnotificava as mortes daqueles que passavam pelo procedimento.

O dossiê do IDEC foi entregue à CPI no momento em que ela se debruça sobre denúncia de médicos e ex-médicos da operadora, que afirmam que a Prevent Senior e o governo federal fizeram acordo, no início da pandemia, para testar e disseminar o chamado "kit covid", com medicamentos como cloroquina, ivermectina e azitromicina. 

“Além das violações aos princípios e direitos intrínsecos à saúde suplementar, a operadora fomentou um cenário sistemático de desinformação, ao divulgar informações como se científicas fossem, atreladas a um estudo clínico não finalizado e ao omitir informações a seus usuários sobre a suspensão do estudo clínico”, diz trecho do documento.

A Prevent Senior afirmou que “sempre prestou e prestará todos os esclarecimentos à ANS para que a agência cumpra sua importante missão institucional”.

*Editor de Política do BNews está em Brasília para a cobertura da CPI da Pandemia

Matérias relacionadas: 

Senador petista defende que CPI da Pandemia não encerre os trabalhos na próxima semana e siga até novembro 

Contrário a CPI da Pandemia no início, Jaques Wagner acredita que a comissão achou o fio da meada na reta final

"Não era para ter sido divulgado", diz Temer sobre vídeo de jantar

Classificação Indicativa: Livre


Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar