Eleições 2018

Irmão Lázaro chama atenção por “ocultar” campanha eleitoral em perfis oficiais nas redes

[Irmão Lázaro chama atenção por “ocultar” campanha eleitoral em perfis oficiais nas redes]
Por: Divulgação Por: Henrique Brinco e Juliana Nobre 0comentários

Diferentemente dos correligionários, o candidato ao Senado na Bahia, Irmão Lázaro (PSC), mantém uma postura incomum nas redes sociais. Quem acompanha os perfis oficiais do deputado federal no Facebook e Instagram têm a ligeira impressão de que ele nem sequer é o postulante do grupo do candidato José Ronaldo (DEM).

Lázaro é considerado o político mais popular do Facebook no Brasil, com mais de 8,5 milhões de seguidores - número maior do que o do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que acumula 5,5 milhões. O ex-vocalista do Olodum segue com postagens relacionadas à carreira de cantor gospel e pastor evangélico. Ele publica fotos de shows e panfletos divulgando apresentações de cunho religioso pelo interior da Bahia. 

Conforme o BNews já informou, Lázaro tem sido isolado em eventos que participa com os correligionários de Zé Ronaldo. Nas redes sociais, o prefeito ACM Neto (DEM), considerado o maior cabo eleitoral do grupo, também não tem citado o deputado.

Procurado pelo BNews, Lázaro afirma que utiliza perfis alternativos para fazer a campanha. "Em relação às redes sociais, tenho um Facebook em que a gente fala da palavra de Deus, com os assuntos à respeito da Bíblia e da nossa fé, e eu tenho o Facebook de deputado em que tenho divulgado nossas caminhadas", explica. "Chegando mais próximo das eleições, a gente vai estar apenas comunicando que estamos fazendo parte do pleito e pedindo oração no nosso Facebook, que tem um número maior de seguidores", completa.

Em entrevista à revista Piauí, em maio, ele já havia comentado sobre a popularidade nas redes. "Meu Face não é político. [...] A política anda sem credibilidade, as pessoas entram na página dos políticos pra brigar, é uma gritaria. Outro dia entrei na página do [senador] Magno Malta e tinha xingamento que eu nem conhecia. Eu uso o Face para levantar minhas bandeiras, que são a defesa da família e das escrituras sagradas, e essa é minha forma de dar meu recado político", afirmou, na época.

Leia também:
Bolsonaro vai a igreja como candidato e pode ser enquadrado por propaganda irregular


 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas