Política

Lauro de Freitas: Defesa de Débora Régis alega falta de provas após ação que derrubou cassação de mandato

Divulgação / Arquivo
Débora Regis virou réu por conta de uma prestação de contas  |   Bnews - Divulgação Divulgação / Arquivo
Henrique Brinco e Luana Neiva

por Henrique Brinco e Luana Neiva

[email protected]

Publicado em 29/06/2024, às 19h56



A defesa da vereadora Débora Régis, pré-candidata do União Brasil em Lauro de Freitas, comemorou o afastamento da possibilidade de cassação da edil pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na semana passada. Ao BNews, advogada da edil afirmou que faltavam promovas para cassar a vereadora.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp.

“A decisão confirma que não há prova robusta para cassar o mandato da pré-candidata a prefeita Débora Régis. A defesa já esperava esse posicionamento do TSE, aplicando a razoabilidade. Temos confiança de que o plenário do tribunal manterá a sua decisão”, declarou a advogada Gabriela Rollemberg, para a reportagem. 

A Corte Eleitoral baiana havia considerado uma diferença de R$ 25 mil na prestação de contas da vereadora para determinar a cassação do mandato. Contudo, o caso não foi considerado suficiente para a perda do posto.

"De fato, a conclusão regional quanto à gravidade - em razão da 'diferença de R$ 25.000,00 [...] não é suficiente para abarcar todos esses serviços em valor que foram oferecidos à campanha teriam deveriam ter sido declarados como doações de valor estimado' - não está pautada em prova robusta", disse o relator Nunes Marques, na decisão.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp