Política

PF está perto de concluir inquérito que vai indiciar Anderson Torres

Marcos Corrêa/PR
Torres é suspeito de usar a PRF para dificultar trânsito de eleitores de Lula nas eleições de 2022  |   Bnews - Divulgação Marcos Corrêa/PR

Publicado em 07/06/2024, às 12h37   Redação



A Polícia Federal (PF) está perto de concluir o inquérito que vai indiciar o ex-ministro da Justiça, Anderson Torres, entre outros suspeitos de usar a Polícia Rodoviária Federal (PRF) para dificultar o trânsito de eleitores do então candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no dia da votação do segundo turno de 2022.

Segundo o jornal O Globo, os investigadores se planejam para entregar o inquérito concluído e apresentar os indiciados em cerca de um mês.

Em 2023, Torres prestou depoimento e negou ter interferido no trabalho da PRF no dia da votação. O ex-ministro alegou que a sua preocupação era com a compra de votos e outros crimes eleitorais, independentemente de qual partido estivesse envolvido.

Um dos fatos que mais pesa contra Torres é uma viagem que ele fez à Bahia na véspera do segundo turno. As investigações da PF apontam que ele foi até lá para pressionar o então superintendente da PF no estado, Leandro Almada, a fazer operações conjuntas com a PRF para bloquear as estradas.

Já a versão sustentada por Torres é de que ele viajou a convite do ex-diretor-geral da PF, Marcio Nunes, para visitar uma obra.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp