Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

‘Minha vontade é pegar um trezoitão e cravar nos filhos do presidente’, teria dito Mandetta um dia antes de demissão

[‘Minha vontade é pegar um trezoitão e cravar nos filhos do presidente’, teria dito Mandetta um dia antes de demissão]
17 de Outubro de 2020 às 08:57 Por: Marcello Casal / Agência Brasil Por: Redação BNews

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta teria dito, um dia antes de ser demitido por Jair Bolsonaro, que tinha vontade de pegar uma arma e ‘cravar de balas’ os filhos do presidente. A fala foi revelada pelo jornalista e ex-assessor de imprensa de Mandetta, Ugo Braga, em seu livro "Guerra e Saúde".

“O presidente é bom, é bem-intencionado. O problema é aqueles filhos dele, que ficam o dia inteiro xingando nas redes sociais. Sorte que eu não mexo com essas coisas”, diz parte do livro. O desabafo teria acontecido no dia 15 de abril.

Mandetta estaria impaciente com a postura dos herdeiros do presidente. “Minha vontade é pegar um trezoitão e cravar neles. Pelo menos passava a minha raiva”, teria acrescentado o ex-ministro.

O livro será lançado no dia 10 de novembro e as revelações foram divulgadas pela jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo. Mandetta relatou ao jornal que não se lembra sobre tais falas e alegou que os filhos do presidente não estavam entre suas maiores preocupações na época.

A palavra "trezoitão" é uma referência a um revólver de calibre 38. A simbologia é mencionada de forma recorrente por Bolsonaro e inclusive foi citada como símbolo do Aliança pelo Brasil, partido que bolsonaristas tentam criar há quase um ano.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso