Política

Prefeito baiano acusado de contratar própria empresa nega irregularidades

Reprodução / Redes Sociais
Segundo prefeito, a  acusação foi feita por um adversário cassado pela Câmara Municipal  |   Bnews - Divulgação Reprodução / Redes Sociais

Publicado em 24/06/2024, às 12h08   Cadastrado por Lucas Pacheco



Após o Ministério Público da Bahia (MP-BA) apresentar uma denúncia contra o prefeito Nixon Duarte Muniz Ferreira (PSD), da cidade de Iaçu, na Chapada Diamantina, por desfalque aos recursos financeiros do município, o gestor se manifestou e negou as irregularidades. 

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp

Segundo informações da VEJA, a cidade recebeu recursos para a construção de quatro estações de tratamento de água e a construção de uma quadra poliesportiva. Em razão disso, o prefeito abriu um processo de licitação para escolher qual empresa iria realizar o serviço.

A vencedora do certame foi a GB Transportes que, de acordo com o Ministério Público, é uma empresa "laranja" e que pertencia ao próprio prefeito, e parte do dinheiro das obras seria desviada para o gestor. Segundo os promotores, as obras teriam sido executadas pelos próprios servidores do município, e a GB Transportes recebia os recursos, mas não realizava o serviço.

Em nota enviada pelo chefe do executivo municipal ao Portal Política Livre, Nixon Duarte negou as irregularidades e disse que a  acusação foi feita por um adversário cassado pela Câmara Municipal. 

Leia a íntegra a Nota:

A denúncia contra o prefeito de Iaçu, Nixon Duarte Muniz Ferreira (PSD), foi originada pelo ex-vereador Gilvan Freitas Sampaio, cassado pela Câmara Municipal de Iaçu em julho do ano passado. O referido denunciante! tenta anular sua cassação com falsas acusações em desfavor do gestor, muitas delas já arquivadas.

A presente acusação não tem qualquer fundamento e está sendo utilizada com o intuito político, tentando tirar a credibilidade de uma gestão que possui mais de 70% de aprovação popular.

As contratações questionadas não possuem nenhum tipo de ilegalidade, tendo sido feitas dentro dos moldes legais.

As obras foram executadas inteiramente pela empresa contratada, inclusive ja com aprovação de contas pelo órgão fiscalizador.

O que chama a atenção neste caso é que o gestor sequer teve acesso a íntegra dos documentos do inquérito, não tendo a oportunidade de se manifestar sobre os fatos junto ao Ministério Público, que ajuizou uma ação totalmente infundada e prematura.

Por fim, segue o prefeito trabalhando intensamente pelo município, na certeza de que falsas denúncias não irão interromper a gestão que mais trabalhou em toda a história de Iaçu, se colocando inteiramente a disposição das autoridades, na plena convicção e tranquilidade de que jamais praticou qualquer tipo de irregularidade em sua trajetória pública.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp