Saúde

Grupo chinês quer comprar o Hospital Espanhol; empresários já estão em Salvador

[Grupo chinês quer comprar o Hospital Espanhol; empresários já estão em Salvador]
23 de Maio de 2017 às 18:51 Por: BNews Por: Caroline Gois
 
Um grupo de empresários chineses chegou em Salvador, na manhã desta terça-feira (23) e estão, desde às 9h30, em reunião com o secretário de Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas Boas. Fontes do BNews revelam que entre os principais pontos da reunião está o interesse dos chineses na compra do Hospital Espanhol, que fechou as portas em 2014 após decretar falência.
 
Ainda conforme as fontes do site, este grupo pode apresentar uma proposta ainda hoje para arrematar o hospital, cuja dívida pode ultrapassar os R$ 500 milhões. Com isso, eles entram na disputa junto com o Instituto de Gestão e Humanização da Bahia (IGH), que apresentou uma proposta a ser aberta no póximo dia 31. Caso a Justiça não aceite a proposta, o Hospital irá à leilão no dia 7 de junho. O valor mínimo da proposta em primeiro momento será o valor da dívida, conforme o TRT.
 
IGH é uma instituição de Utilidade Pública Municipal, qualificada como Organização Social de Saúde (OSS) do Estado da Bahia e do Estado de Goiás, 100% SUS. O IGH tem sede e foro na cidade de Salvador, podendo ter atuação em todo o território nacional. 
 
Caixa Preta
Enquanto cerca de 1.3 mil pacientes aguardam, diariamente, na fila da regulação e outros tantos lotam as emergências por falta de vagas, Salvador está há pouco mais de oito meses com um déficit que ultrapassa os 270 leitos. Isso porque um dos maiores hospitais da capital baiana fechou as portas após uma crise oriunda de má administração, cujo resultado foram demissões, transferência de pacientes e abandono dos prédios e equipamentos que prestavam serviço à saúde pública e particular na Bahia.
 
Há uma investigação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Ministério Público da Bahia (MP) que gira em torno de um empréstimo no valor de R$ 53 milhões feito pela Desenbahia em 2013, época da crise do hospital. Em 2014, uma reunião entre o Sindicato dos Médicos (Sindmed), representantes do Hospital e do Governo tentou salvar a instituição. Na sede do Ministério Público da Bahia (MP), no CAB, os ânimos foram de acusações sobre de quem é a culpa pela maior crise na saúde pública já vista no Estado.

Matérias Relacionadas:
 
Publicada originalmente às 10h
 
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar