Política

URGENTE: STF autoriza cooperação dos Estados Unidos para apurar venda das joias por Bolsonaro

Reprodução / Jovem Pan
Alexandre de Moraes atendeu a pedido da PF para cooperação internacional dos EUA no caso das joias  |   Bnews - Divulgação Reprodução / Jovem Pan

Publicado em 18/08/2023, às 19h19 - Atualizado às 19h30   Cadastrado por Lula Bonfim


FacebookTwitterWhatsApp

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), autorizou a cooperação internacional entre a Polícia Federal (PF) do Brasil e o Estados Unidos, no caso em que se apura a venda, por parte de pessoas ligadas ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), das joias recebidas de presente pela Presidência da República.


De acordo com informações do portal Metrópoles, o pedido de cooperação internacional foi realizado pela PF no âmbito da Operação Lucas 12:2 — nome que faz referência ao trecho da Bíblia que diz "Não há nada escondido que não venha a ser descoberto, ou oculto que não venha a ser conhecido".


Os agentes federais estão trabalhando na construção de um MLAT (sigla em inglês para "Acordo de Assistência Judiciária em Matéria Penal), detalhando e justificando o pedido de cooperação internacional e encaminhando-o para a Justiça dos Estados Unidos.


A autorização concedida por Alexandre de Moraes ocorre um dia depois de ser revelado que o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, pretende revelar que o ex-presidente do Brasil foi o mandante e o principal beneficiário do esquema de venda de joias da presidência da República.


Anteriormente, Moraes já havia autorizado também a quebra dos sigilos fiscal e bancário do ex-presidente Jair Bolsonaro, da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, de Mauro Cid e de seu pai, Mauro Cesar Lourena Cid.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp