Cidades

Após denúncia de vereador, prefeitura de Candeias esclarece fechamento de UPA

[Após denúncia de vereador, prefeitura de Candeias esclarece fechamento de UPA]
12 de Maio de 2017 às 07:23 Por: Redação BNews

O fechamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Candeias ocorreu, segundo a prefeitura do município, após vistoria técnica para avaliação das condições físicas e estruturais do local feita logo no início deste ano.

A interrupção do funcionamento da unidade de saúde foi questionada pelo presidente da Câmara dos Vereadores de Candeias, Fernando Calmon (PSD). Conforme o edil, há, por parte da atual gestão municipal um abandono no que se refere à saúde na cidade. “Quando o atual prefeito tomou posse ele fechou a UPA alegando problemas estruturais , mas não mostrou um laudo técnico, disse apenas que a Defesa Civil apontou risco de vida aos pacientes por conta de rachaduras no prédio”, explicou o vereador.

O problema, segundo Calmon, é que a UPA continua fechada desde o dia 26 de janeiro e o prédio não passa por nenhuma reforma. A unidade fica localizada no bairro Ouro Negro. “O prédio continua lá, sem manutenção, providência nenhuma foi tomada. A UPA tem um recurso federal de R$100 mil reais. Fica a pergunta, para onde está indo esse recurso? continua vindo para a prefeitura? “, questionou o edil.

Em nota enviada ao BNews, a prefeitura explicou que, para que não ocorrer descontinuidade do atendimento dos serviços médicos de urgência e emergência executados na UPA, "houve o remanejamento de todos os profissionais para o Hospital Municipal José Mário dos Santos (Hospital Ouro Negro) que fica a menos de 10 metros de distância da referida UPA, ou seja, do outro lado da rua, assim sendo todos os pacientes que procurassem a UPA para atendimento, teriam garantido os atendimentos, nos mesmos critérios e perfil de acolhimento".

"Salientamos ainda que o Conselho Municipal de Saúde, órgão fiscalizador da saúde do município, reconheceu a necessidade de intervenção na UPA em lide, haja vista os riscos iminentes de desabamento e contaminação por radiação (rachadura na parede que há blindagem dos raios X)", defende a prefeitura.

A administração também explicou que foi ampliada a cobertura de médicos e profissionais do Posto Luiz Viana Filho que realiza pronto atendimento de urgência e emergência e é situado no centro da cidade, "ao contrário da UPA que fica a quilômetros do centro".

A Secretária municipal de Saúde, Soraia Cabral, afirma que compreende o papel do Legislativo de fiscalização, mas fez críticas ao denunciante. “Quem fez a denuncia, deveria ter tido a mesma conduta que esta gestão adotou em visitar os espaços públicos diagnosticando o funcionamento dos serviços e as condições físicas e estruturais para execução das atividades. O representante do Legislativo deveria ter verificado “in loco” as não conformidades na estrutura física da UPA e do Ouro Negro. Gostaria de saber se como representante do povo, se o mesmo concorda que deveríamos deixar uma unidade de saúde aberta que só trazia riscos de desabamento e onde até a sala de raio-x vazava radiação”, desabafou a titular da Saúde.

A secretária afirmou ainda que a Câmara de Vereadores, que fica situada ao lado da UPA, passava por riscos de contaminação por radiação. “Apesar de encontrar uma rede de saúde completamente fragilizada, desorganizada e desestruturada herdada pela gestão anterior, estamos buscando o mais rápido possível reorganizá-la, criando meios para desenvolver um sistema de saúde capaz de viabilizar a melhor assistência à Saúde que o município de Candeias já teve em toda sua história”, afirmou Soraia.

Notícia relacionada:

Presidente da Câmara de Candeias denuncia fechamento de UPA

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar