Polícia

Após secretário da SSP-BA pedir regulamentação das drogas, coronel fala em "consequência morte" no combate à criminalidade; assista

[Após secretário da SSP-BA pedir regulamentação das drogas, coronel fala em "consequência morte" no combate à criminalidade; assista]
15 de Setembro de 2021 às 16:10 Por: Reprodução/RecordTV Itapoan Por: Redação BNews

O coronel da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Wildson Reis, falou em "consequência morte" para quem continuar insistindo em enfrentar os órgãos de segurança pública, entre eles a Polícia Militar e a Polícia Civil. A declaração do comandante foi feita um dia após o secretário da Segurança Pública da Bahia, Ricardo Mandarino, sugerir, em entrevista ao BNews, que a regulamentação das drogas seria uma forma de "quebrar as pernas do crime organizado".

Durante entrevista ao programa Balanço Geral, da RecordTV Itapoan, na tarde desta quarta-feira (15), o coronel foi enfático ao afirmar que aqueles que pretendem seguir enfrentando as polícias Civil e Militar, devem estar preparados para assumir as consequências, entre elas, a morte.

Leia mais:
Assista: Após morte de tenente, suspeito faz família refém em Cosme de Farias
PM fecha o cerco e ocupa Cosme de Farias na busca pelos envolvidos na morte do tenente

Número de PMs mortos na Bahia em 2021 já supera o total do ano passado

"A Polícia Militar, nós estamos emanados, isso aqui é uma família de mais de 30 mil irmãos. Nós não vamos deixar que isso aconteça, que continue acontecendo com nossos irmãos. Aqueles que optarem pelo enfrentamento com a Polícia Militar, com a Polícia Civil, qualquer órgão de segurança, que assumam as consequências, inclusive, a consequência morte", afirmou Wildson Reis.

"Então, para aqueles que participaram da ação, que eles aproveitem o momento e vão até a delegacia, a autoridade competente, procure seus advogados e se apresente. Porque se optarem pela oportunidade de confrontar com forças de segurança, tem que assumir os riscos e as consequências, porque elas virão", acrescentou o coronel. 

Assista:

A declaração do oficial da PM ocorre ainda três dias depois da morte do tenente da Rondesp Atlântico, Mateus Grec de Carvalho Marinho, assassinado na noite do último domingo (12), durante troca de tiros com suspeitos no bairro de Cosme de Farias, em Salvador. Na ocasião, guarnições da 58ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Cosme de Farias) e Rondesp foram surpreendidas por cerca de 20 suspeitos em uma região conhecida como Alto do Cruzeiro.

Leia também:
Dois suspeitos de envolvimento na morte de tenente da Rondesp são mortos em confronto com a PM na Sussuarana
Suspeitos se passaram por policiais para sequestrar filho de empresário em Jauá e receberam R$ 100 mil para liberar vítima

Suspeito de matar filho de delegada, motorista por aplicativo é executado na Federação

Acompanhe o BNews também nas redes sociais através do Instagram, do Facebook e do Twitter.

Classificação Indicativa: Livre


Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar