Política

Equipe econômica espera "limpar a pauta" no Congresso com possível eleição de Lira e Pacheco

[Equipe econômica espera "limpar a pauta" no Congresso com possível eleição de Lira e Pacheco]
01 de Fevereiro de 2021 às 10:11 Por: Roque de Sá/Agência Senado/CP Por: Redação BNews

O governo federal vive a expectativa de que os novos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, a serem eleitos nesta segunda-feira (1), sejam mais amigáveis das políticas que o Planalto temtam implementar e que dependem do Congresso Nacional, a exemplo das Reformas Tributária e Administrativa, já que é provável que os eleitos sejam os apadrinhados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido): Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Na equipe econômica, é esperado que projetos de cunho econômico defendidos pelo ministro Paulo Guedes (Economia) avancem ainda em 2021. É o que eles têm chamado internamente de “limpar a pauta”.

Pacheco já sinalizou que, tão logo ocorra a eleição da Mesa da Diretora do Senado, deve pautar as reformas econômicas “com urgência”. Lira, por sua vez, expressou, inclusive, suas preferências: sua vontade é votar a PEC (proposta de emenda à Constituição) Emergencial e as reformas administrativa e tributária ainda no 1º semestre, caso seja eleito. Isso se os líderes partidários estiverem de acordo, disse.

Se a vitória dos preferidos do Planalto se confirmar, há pelo menos 18 propostas (9 em cada Casa) na lista de projetos que a equipe econômica espera que avancem. O primeiro problema dos futuros presidentes será formar a Comissão Mista do Orçamento e aprovar o Orçamento de 2021. Se eleitos, tanto Lira como Pacheco querem votar tudo em fevereiro. Será difícil. O governo estima deficit anual de R$ 247 bilhões, mas ele poderá ser maior ao longo de 2021.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar