Salvador

Mais de três mil rodoviários foram demitidos após implantação do metrô em Salvador, diz sindicato

Gilberto Jr./BNews

Categoria realizou um protesto nesta sexta (30), contra a suposta extinção de 100 linhas de ônibus que fazem o mesmo trajeto do metrô

Publicado em 30/11/2018, às 13h34    Gilberto Jr./BNews    Diego Vieira

Em meio à discussão da suposta extinção de 100 linhas de ônibus que fazem o mesmo trajeto do metrô, em Salvador, um grupo de rodoviários realizou, na manhã desta sexta-feira (30), uma caminhada do Campo da Pólvora até a sede do Ministério Público estadual (MP-BA), no bairro de Nazaré, onde a categoria entregou um documento ao órgão ministerial.

Em entrevista ao apresentador José Eduardo na Rádio Metrópole, o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, Fábio Primo, informou que mais de três mil rodoviários foram demitidos após o início do funcionamento do sistema metroviário na capital baiana.

“Desde a chegada do metrô, 3.680 rodoviários foram demitidos. Esse número se refere aos trabalhadores que homologaram no sindicato, mas tem ainda os trabalhadores que têm menos de um ano e que homologam na própria empresa”, explicou.

Na ocasião, Primo ainda prometeu “deixar todos os ônibus nas garagens” caso não haja um consenso com o governo do Estado e prefeitura a respeito da retirada das linhas. “Não estamos fazendo ameaça, mas se eles insistirem na retirada dessas linhas, vamos fazer grandes manifestações, vamos travar a cidade, vamos deixar todos os ônibus nas garagens, vamos parar todas as bacias. Temos um exército grande, a categoria está unida e não vamos aceitar perder postos de trabalho. Essa luta não é só nossa, é de todos, porque menos ônibus, gera menos economia na cidade, ou seja, todos serão prejudicados”, disse.

Em contato com a reportagem, Jorge Castro, diretor de relações institucionais da Integra, empresa responsável pelos ônibus de Salvador, informou que não comenta assuntos relacionados a demissões dos rodoviários.

Notícias relacionadas:

Rodoviários fazem caminhada no Centro em protesto contra ameaça de extinção de linhas

Classificação Indicativa: Livre