Salvador

Depoimentos apontam para presença de prostituição infanto-juvenil em mansão no Itaigara, diz delegada

Divulgação/Polícia Civil

Publicado em 02/09/2021, às 20h14    Divulgação/Polícia Civil    Redação Bnews

A delegada Simone Moutinho, titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), afirmou nesta quinta-feira (2), em entrevista ao programa BNews Agora, da Piatã FM, que a denúncia inicial envolvendo uma mansão no Itaigara, em Salvador, era de esquema de prostituição que contava também com crianças e adolescentes. 

“Apesar de não terem sido encontradas pessoas menores de idade no momento do flagrante, houve denúncia nesse sentido e alguns depoimentos ratificam essa denúncia”, disse ela. 

Leia mais:

Vídeo mostra patroa espancando babá que se jogou de prédio no Imbuí; assista
Jovem é espancada, torturada e tem a boca costurada pelo ex-companheiro em Dias D’Ávila

A delegada afirmou ainda que a mulher identificada como responsável pelo esquema e pela rifa de mulheres no local foi autuada em flagrante delito e está custodiada, à disposição da Justiça. 

“Ela vai responder pelos crimes de prostituição e rufianismo, que é utilizar a prostituição alheia como forma de lucro”, explicou. 

Parte das mulheres que eram negociadas por meio de sorteios de bilhetes em uma mansão no bairro do Itaigara, em Salvador, eram convencidas a fazer parte do esquema por outras garotas de programas que usavam as redes sociais, sobretudo o Instagram, para abordá-las.

Para cada nova garota que aceitava a proposta, as intermediadoras recebiam uma comissão de R$ 50

A delegacia também detalhou como a investigação foi construída. “Recebemos uma denúncia anônima sobre uma casa onde havia exploração sexual infanto-juvenil. Começamos as investigações e descobrimos que havia um card, com a divulgação de uma rifa de mulheres, justamente sobre essa casa que estávamos investigando.”

Classificação Indicativa: 16 anos