Salvador

Atividade de colégio em Salvador põe alunos do mesmo gênero para dançar juntos e gera críticas

Reprodução/Google Street View

Caso aconteceu na última sexta-feira (29), data em que é comemorado o Dia Internacional da Dança; apesar disso, houve também elogios à iniciativa

Publicado em 04/05/2022, às 06h15 - Atualizado às 12h02    Reprodução/Google Street View    Redação

Uma atividade realizada na semana passada no Colégio Módulo, situado no bairro da Pituba, em Salvador, causou polêmica entre pais de alunos.

A atividade ocorreu na última sexta-feira (29), na quadra da instituição. Na data, era comemorado o Dia Internacional da Dança, criado em homenagem ao nascimento do coreógrafo Jean-Georges Noverre, considerado o mestre do balé francês. A ideia consistia em colocar os alunos de uma turma para dançarem juntos.

Em imagens publicadas no perfil do colégio no Instagram, é possível ver que alunos do mesmo gênero dançaram juntos, ou seja, há tanto meninas dançando com meninas quanto meninos dançando com meninos, o que teria gerado constrangimento entre alguns deles e os pais. Porém, um dos registros também mostra menina e menino juntos.

Foto: Reprodução/Colégio Módulo
Foto: Reprodução/Colégio Módulo
Foto: Reprodução/Colégio Módulo
Foto: Reprodução/Colégio Módulo

Ao BNews, o pai de um aluno do colégio, que pediu para não ser identificado, relatou o caso com mais detalhes. Seu filho é de uma faixa etária mais nova à da turma em que a atividade aconteceu, mas a informação circulou por toda a instituição. "Um dos meninos da sala não gostou da atividade e preferia dançar com uma menina, e a professora falou que não, que precisava ser, sim, daquela forma. Causou uma estranheza muito grande nos pais", contou.

Segundo ele, a repercussão foi negativa em grupos de mensagem por aplicativo com os pais dos alunos da turma de adolescentes.

A parcela de pessoas que não gostaram da atividade também se estendeu aos comentários da publicação feita pelo colégio no Instagram. "Só por curiosidade: porque menina com menina e menino com menino? Se tem par para formar? Muito estranho isso vindo de uma escola", disse um comentário.

"Usam a arte de forma deformada. Sou bailarina e não se usa arte para humilhar aluno ou impor opções que ele não opte", criticou outro.

Apesar das críticas, houve também comentários elogiando a atividade. "O Colégio Módulo está de parabéns!! É revoltante ver a postura de pessoas que tentam infectar um trabalho tão leve e divertido, com olhos preconceituosos e maldosos", disse um deles.

"Parabéns ao módulo pela compreensão de que educação transcende o Enem e as salas de aula; educar é garantir o bem-estar, o acesso à cultura e a integração dos estudantes, educar é arte", elogiou outro.

Comentários contra e a favor da atividade

A equipe do BNews tentou contato com o Colégio Módulo através dos números disponíveis no site e no Instagram oficial da instituição, mas não obteve êxito até o fechamento desta matéria. Assim que o fizer, o texto será atualizado.

Após a publicação da matéria, a assessoria de comunicação do Colégio Módulo enviou à reportagem uma nota onde afirma que os próprios alunos escolheram sua dupla para a dança.

Confira nota na íntegra:

"Em relação à atividade realizada como parte das ações em comemoração ao Mês da Dança, o Colégio Módulo pontua que se tratou de um momento lúdico para os alunos, sem nenhuma conotação ou abordagem de gênero, com o objetivo de levar conhecimento sobre arte e cultura, além da importância da atividade física. Destacamos ainda que os alunos tiveram liberdade para escolher se queriam participar da atividade e escolherem suas duplas. Seguimos à disposição para qualquer esclarecimento necessário".

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre