Salvador

Som alto no Colaboraê tira sono de moradores no Rio Vermelho; veja vídeo

Reprodução / Google Street View

Na noite desta quinta-feira (26), não foi diferente. Os moradores sofreram com o som do show do Sambaiana, um coletivo feminino de samba.

Publicado em 27/05/2022, às 12h00 - Atualizado às 12h25    Reprodução / Google Street View    Redação

Quem mora nas imediações do Colaboraê, no Rio Vermelho, em Salvador, não consegue dormir depois das 22h quando tem festa no local. O espaço cultural não tem um isolamento acústico adequado, e os vizinhos são obrigados a enfrentar noite adentro o barulho das apresentações.

Na noite desta quinta-feira (26), não foi diferente. Os moradores sofreram com o som do show do Ú Tal do Xote. O momento foi registrado por meio de vídeo por um dos moradores. Veja vídeo no fim da publicação.

À reportagem, a assessoria do Colaboraê informou que possui todos os alvarás de acordo com as determinações dos órgãos oficiais.

Leia também:Homem invade banheiro feminino para filmar estudante da UFBA

“É um absurdo a forma como o Colaboraê pensa o seu funcionamento e o uso do bairro. Há pouco mais de três anos, eles vieram para o Rio Vermelho com um nome hype, mas causando uma imensa poluição sonora e desrespeitando os moradores. Toda semana, a partir de quinta feira, esse som começa às 22h. É uma agressão, um desrespeito e uma violação à lei do silêncio”, disse o jornalista Bruno Brasil.

Para o jornalista, a construção do estabelecimento com a proposta de apresentações no local não levou em consideração a vizinhaça da região. “Eu pergunto aos artistas que tocam e colaboram com a poluição sonora. E se fosse ao lado da casa de vocês?”, questionou.

O caso já foi denunciado ao Município, mas o local segue funcionando normalmente.

Outro lado
Procurada, a assessoria do Colabarê informou que "possui todos os alvarás de acordo com as determinações dos órgãos oficiais, seja o de funcionamento quanto o de autorização de utilização sonora em estabelecimento."

A prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), disse que não recebeu denúncia do local informado e ressalta que intensificará a fiscalização na região.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre