Saúde

Evento marca Dia Nacional de Combate à Sífilis

No Brasil, o número estimado é de 900 mil casos novos/ano

Publicado em 06/10/2011, às 11h57        Redação Bocão News

A Secretaria da Saúde do Estado, através da Diretoria de Vigilância Epidemiológica/ Programa Estadual de DST/Aids e do Centro Estadual Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa (Cedap), em conjunto com Sociedade Brasileira de Doenças Sexualmente Transmissíveis (SBDST)/Regional Bahia, promovem a partir desta quinta-feira (7) atividades alusivas ao Dia Nacional de Combate à Sífilis, comemorado no terceiro sábado de outubro.
O objetivo é chamar a atenção da sociedade para a magnitude do problema e a importância de serem adotadas medidas mais efetivas para o controle da sífilis.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima a ocorrência de 12 milhões de novos casos de sífilis no mundo a cada ano. No Brasil, o número estimado é de 900 mil casos novos/ano, com uma prevalência de 2,6% em gestantes, ou seja, quase 50 mil gestantes com sífilis e 12 mil casos de sífilis congênita.
A sífilis é uma doença infecciosa, causada pela bactéria Treponema pallidum, que pode ser transmitida por via sexual ou da mãe para o filho, durante a gestação. Em todo o mundo, a sífilis na gestação é responsável por 29% de óbitos perinatal, 11% de óbitos neonatal e 26% de natimortos.
Estatísticas nacionais mostram que a sífilis congênita provocou a internação de 24.761 crianças entre 2000 e 2005, custando aos cofres públicos soma superior a R$ 10 milhões. A doença pode provocar abortamento, pré-maturidade, morte do bebê, além de cegueira, surdez e deficiências mentais.

Classificação Indicativa: Livre