Saúde

Usuários de posto em São Caetano acusam médico de dormir durante plantão

Imagem Usuários de posto em São Caetano acusam médico de dormir durante plantão

Enfermeira da unidade nega a denúncia e diz que alguns pacientes não são prioridade

Publicado em 28/01/2013, às 20h34        Terena Cardoso (Twitter: @terena_cardoso)

Na manhã desta segunda-feira (28), o Bocão News recebeu uma denúncia de que pacientes do posto de saúde de São Caetano estavam sem atendimento. O motivo seria porquê o médico do local estaria “de virote” e dormindo em uma das salas da unidade de saúde. Visivelmente indignada, uma das enfermeiras do posto, Juliana Fernandes, nega a informação. “O médico está atendendo normalmente. Acontece que a população de São Caetano não entende o que é emergência. Tem muita gente lá fora com dor de cabeça querendo atestado e isso não é emergência”, afirma. 

Ainda de acordo com a funcionária, que não soube precisar quantas pessoas são atendidas diariamente na unidade, não há falhas no posto de São Caetano. “O paciente chega aqui, passa por uma triagem, avaliamos a situação dele e se for emergência ele passa na frente de todos. Tem pessoas lá fora que não são prioridade no atendimento”, diz Juliana.


Mas, para quem está com uma micose irritante ou teve uma faca enfiada no dedo, o caso é visto como prioridade. E a espera no local castiga. “Eu estou com um problema de micose nas pernas e estou esperando atendimento desde 8h da manhã”, contou Deraldo Conceição, de 46 anos, à reportagem por volta das 10h40. Já Maria Luiza Farias, de 33 anos, furou o dedo com uma faca. “Eu preciso de um antibiótico, mas pra conseguir falar com um médico aqui é uma luta. Toda vez que venho é isso”, diz.



Deraldo chegou no local às 8h e até às 10h não conseguiu atendimento


E por que não marcar uma consulta para avaliar esses ‘pequenos’ problemas? Olívia Silva, de 33 anos explica. “Eu estou tentando marcar uma consulta desde antes das 9h. Eles só abrem marcação por um período no final do mês, às vezes de 28 a 30 e só. Só que eu estou ligando e ninguém atende”, explica a paciente, que foi ao local atrás de solução, sem sucesso.



Olívia tem dificuldade para marcar consultas


Enquanto isso, com apenas um médico atendendo no posto de saúde, Osvaldo Cerqueira, de 80 anos, mesmo sendo considerado como prioridade pela enfermeira, conta que precisou esperar para ser atendido. “Eles verificaram a minha pressão e agora estou bem. Mas eu esperei mais de 50 minutos pra receber atendimento”, revela.




Osvaldo, em situação de emergência, diz que esperou mais de 50 min pelo atendimento

A reportagem não teve acesso ao médico, que estava atendendo outros pacientes no momento.

Postada às 11h04 do dia 28/01.


Classificação Indicativa: Livre