Coronavírus

Secretaria de Saúde avalia uso da cloroquina em casos graves do coronavírus na Bahia

[Secretaria de Saúde avalia uso da cloroquina em casos graves do coronavírus na Bahia]
08 de Abril de 2020 às 16:44 Por: Marcelo Casal/Agência Brasil Por: Pedro Vilas Boas e Juliana Nobre

Equipes da Secretaria de Saúde da Bahia, incluindo o próprio chefe da pasta, Fábio Vilas-Boas, estão reunidas, desde o início da tarde desta quarta-feira (8), para avaliar a possibilidade de atender à recomendação do governo federal e utilizar a cloroquina em pacientes graves vítimas da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Questionado pelo BNews sobre a possibilidade do uso após envio dos medicamentos ao estado - o governo federal deu início ao encaminhamento da substância em 27 de março -, Vilas-Boas informou que estava discutindo a possiblidade em reunião com a comissão técnica-científica para padronizar protocolos.

Segundo o secretário, a Bahia já recebeu do governo federal 27 mil comprimidos de cloroquina.

Começaram a ser distribuídos pelo Ministério da Saúde 3,4 milhões de unidades dos medicamentos de cloroquina para uso em pacientes com formas graves da Covid-19. Apesar da medida, ainda não há evidências científicas suficientes que comprovem a eficácia do medicamento para casos de coronavírus.

O protocolo do Ministério prevê cinco dias de tratamento e é indicado apenas para pacientes hospitalizados. De acordo com a nota técnica (confira aqui), a cloroquina e hidroxicloroquina podem complementar os outros suportes utilizados no tratamento do paciente no Brasil, como assistência ventilatória e medicações para os sintomas, como febre e mal-estar. Tanto a cloroquina e a hidroxicloroquina não são indicadas pela pasta para prevenir a doença e nem tratar casos leves.

O uso da medicação tem causado polêmica entre políticos de todo o país e esferas, incluindo o próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e o presidente da República, Jair Bolsonaro. Além de defender o uso da substância, que ainda não tem comprovação científica de sua eficácia nesses casos, o chefe do executivo federal prega a flexibilização do isolamento social.

Recursos federais

Em entrevista ao jornalista José Eduardo, da Record/TV Itapoan, nesta quarta o governador da Bahia, Rui Costa, informou que já recebeu, no total, R$ 70 milhões de recursos federais para contribuir no combate à propagação do novo coronavírus.

"Chegaram dois recursos a duas semanas atrás, R$ 33 milhões, e semana passada R$ 37 milhões. E com isso vamos montar centros no interior", disse, se referindo aos municípios de Tucano, Serrinha, Conceição do Coité, Itacaré, Ilhéus, Itabuna, Camacan, Itamaraju, Porto Seguro, Vitória da Conquista, entre outros.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar