Saúde

Ortopedista dá dicas de como retornar aos exercícios físicos da forma correta

Pixabay

Ao retornar aos exercícios físicos, é preciso ter cautela e procurar acompanhamento profissional

Publicado em 04/12/2021, às 13h23    Pixabay    Redação BNews

O sedentarismo é um problema que atinge 47% dos brasileiros, de acordo com os dados mais recentes do IBGE, de 2021. Se você se inclui nesse grupo e decidiu mudar os hábitos, saiba que é preciso mais do que colocar um par de tênis e iniciar os exercícios físicos.

O ortopedista Filipe Daneu explicou ao BNews que é necessário seguir cautelosamente os passos corretos para não se lesionar, passar mal e acabar desistindo de seguir uma vida mais saudável. Confira as dicas:

1 - Antes de tudo, é importante realizar uma avaliação médica
“Será analisada primeiro a parte cardiorrespiratória, para detectar se o paciente tem alguma resistência para a prática de exercícios. E, logo depois, vem uma avaliação ortopédica, para entender se existe alguma fragilidade na coluna, quadril, joelhos. É preciso entender se o paciente tem alguma complicação e precisa de um cuidado especial”, explicou Daneu. 

2 - Procurar um profissional de educação física
O ortopedista esclarece que um personal trainer é fundamental, porque “uma pessoa que está parada precisa começar aos poucos e entender como fará isso, quais são os exercícios adequados. O profissional vai avaliar se o início deve ser com uma caminhada, quanto tempo a prática deve durar, qual o tipo de calçado adequado, de terreno correto. Ele também vai te auxiliar em todo o processo de evolução das atividades”. 

3 - É preciso ter paciência e aumentar intensidade do exercício aos poucos
“Quem está parado, provavelmente não tem condicionamento ainda para fazer atividades tão intensas. A pessoa tem que ir com calma, adquirindo aos poucos a aptidão física para aumentar a dificuldade dos treinos. Dar um passo maior do que a perna pode causar lesões ou fazer o paciente passar mal”, esclareceu o médico. 

4 - Musculação e aeróbico são aliados essenciais
O ortopedista orienta ainda a sempre unir atividades aeróbicas com exercícios de fortalecimento. “O ideal é intercalar o cardio com prática de musculação, pilates, funcional ou algo que atue no fortalecimento dos músculos e do core (região do abdômen e glúteos). Aliar os dois tipos de atividade é importante até para atletas de corrida, por exemplo”, instruiu.


5 - Memória muscular pode ajudar em quem quer sair do sedentarismo
“Se a pessoa parou por até sete anos, o músculo ainda vai se lembrar de certos movimentos e esforços e vai se adaptar mais rápido. Para quem está começando do zero, o processo costuma ser mais lento. Mas é importante checar antes se o corpo ainda possui esse estímulo, porque não é eterno”, explicou Daneu. 


6 - Quem parou por lesão, pode retomar exercícios antes de recuperação total
O ortopedista esclareceu ainda que as pessoas que precisaram parar de treinar por causa de alguma lesão, “não precisam necessariamente esperar uma recuperação completa para retornar. Atividades mais leves podem ser utilizadas até mesmo como uma forma de auxiliar na reabilitação. O importante sempre é seguir as orientações do médico que estiver acompanhando o tratamento”. 

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre