BNews Turismo

Presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação prevê retomada do turismo no final de 2022

Divulgação

Para Alexandre Sampaio, tudo vai depender do avanço da vacinação e controle de novas variantes

Publicado em 19/08/2021, às 14h44    Divulgação    Redação BNews

O turismo brasileiro ainda tem um longo caminho pela frente até a recuperação geral do setor. Quem faz essa análise é o presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio. Não é novidade que o segmento enfrenta um período turbulento por conta da pandemia de Covid-19, que já matou mais de 570 mil pessoas no Brasil.

“O cenário atual é de um cancelamento em massa de viagens que foram planejadas antes da chegada do coronavírus ao país. Apesar da vacinação estar avançando, o surgimento de novas variantes tem dificultado a retomada dos turistas. Como consequência, adquirimos uma redução expressiva das nossas receitas. Estamos sofrendo com os déficits dentro do segmento há um ano e meio”, lamenta Sampaio.

Levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) dá conta de que as atividades turísticas já somam prejuízos de R$ 395,6 bilhões de março do ano passado até junho deste ano. O trade opera com cerca de 57% da sua capacidade mensal de geração de receitas.

Para Alexandre Sampaio, que também é diretor da CNC e coordenador do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur), a situação só poderá ser revertida com a gradual liberação da circulação dos turistas no Brasil e no exterior.

Ele aponta que alguns setores foram impactados de forma mais ampla e cita o caso das viagens corporativas, que caíram 39,6% no primeiro semestre ainda sob impacto da pandemia. 

Sampaio ressalta que o Brasil busca a recuperação de forma gradual, levando em consideração que algumas regiões buscam movimentar a recepção de turistas e a realização de eventos. Ele afirma ao Diário do Turismo que ainda é necessário investir na ampla imunização da população para que o retorno do setor seja concreto.

“É possível que a gente comece a desenvolver uma retomada no final de 2022. Contudo, isso depende do controle da infecção viral. Estamos cientes de que é um processo moroso e que exige muitos cuidados. Por isso, estamos trabalhando arduamente para que esse processo seja feito de forma segura e sem gargalos”, complementa o presidente da FBHA.

Matérias relacionadas:

BNews lança nova editoria com foco em turismo e viagens 

Turismo em crise: Setor sofre com a pandemia da covid-19 e perdas chegam a R$ 2 bi só em Salvador Comitiva avalia Salvador como destino turístico inteligente

Carnaval 2021: “Não podemos criar falsa expectativa”, diz secretário de Turismo da Bahia

Classificação Indicativa: Livre