BNews Turismo

Estudo aponta que demanda de viagens na Europa deve ficar 20% abaixo do período pré-pandemia

Reprodução // Orla Notícias

Viagens na Europa focam severamente impactadas pela variante ômicon do coronavírus

Publicado em 16/02/2022, às 12h43    Reprodução // Orla Notícias    Redação BNews

A chegada da variante ômicron e as incertezas provocadas pela nova cepa do coronavírus impactou severamente o setor de turismo e viagens na Europa no final do quarto trimestre de 2021, dificultando as perspectivas de sua recuperação no primeiro trimestre de 2022, como era previsto.

No entanto, a edição mais recente do relatório trimestral European Tourism Trends & Prospects, da European Travel Commission (ETC), prevê que a demanda no continente apenas 20% abaixo dos níveis pré-pandemia em 2022.

“A partir do nosso relatório, fica claro o impacto sufocante da incerteza trazida pela ômicron. A ETC está otimista de que o setor de viagens europeu superará a ômicron e os muitos outros desafios presentes em 2022. Porém, a resiliência do setor depende de a União Europeia ser proativa no desenvolvimento de estratégias endêmicas que permitirão o afrouxamento das restrições de viagens para nações europeias e internacionais. À medida que aprendemos a conviver com a covid-19, os governos de toda a Europa precisam encontrar o equilíbrio certo entre gerenciar os riscos à saúde e facilitar a mobilidade”, comenta o presidente da ETC, Luís Araújo.

Leia também:

Homem espanca idosa de mais de 100 anos em Iaçu
Idosa de 64 anos é estuprada no Oeste da Bahia
Idosa que morreu em voo com destino a Paris estava indo visitar cinco filhos

Voos comerciais em toda a Europa foram cancelados ou adiados em decorrência da ômicron, segundo o Pan Rotas. De acordo com a ETC, as perdas das companhias aéreas totalizaram 18,5 bilhões de euros em 2021, resultando em 1,5 bilhão de passageiros a menos do que em 2019.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre