Feriado / 7 de setembro

Direto de SP: Ato pró-Bolsonaro tem pedidos de destituição no STF e voto impresso auditável

BNews

O presidente Jair Bolsonaro discursou na Avenida Paulista

Publicado em 07/09/2021, às 18h46    BNews    Redação BNews

Milhares de pessoas tomaram conta da Avenida Paulista, em São Paulo, nesta terça-feira (7), dia da Independência do Brasil, em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Vestidos de verde e amarelo, os manifestantes transitavam por toda extensão da avenida com faixas e cartazes.

A maioria absoluta das peças tinham dizeres contra o Supremo Tribunal Federal (STF), como 'Impeachment dos ministros do STF', 'Alexandre de Morais não! Você está demitido', 'Faxina no Congresso e STF', 'Presidente, queremos o saneamento nas instituições federais, já'.

Também haviam cartazes pedindo a implantação do voto impresso e em defesa da família. 'Voto impresso e auditável já!', 'Soberano é o povo', 'Marcha da família com Deus pela liberdade', 'Deus, família, patria', e 'Deixem Bolsonaro governar'. 

Discurso

Em discurso a apoiadores no vão Museu de Arte de São Paulo (MASP) , na capital da paulista, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) repetiu o tom do discurso que deu mais cedo, em manifestações favoráveis ao seu governo em Brasília, e voltou a desferir ataques ao sistema eleitoral brasileiro e à ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

O sinal do discurso de Bolsonaro, transmitido pelas redes sociais, caiu diversas vezes ao longo da fala de pouco mais de 20 minutos na avenida Paulista. "Não podemos admitir um sistema eleitoral que não oferece qualquer segurança", disse ao defender o voto impresso e atacar a segurança das urnas eletrônicas.

Bolsonaro também criticou ações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para desmonetizar páginas e canais bolsonaristas na internet que atacam o sistema eleitoral brasileiro, sem apresentar quaisquer provas. O diferencial do discurso desta tarde foi a decisão de citar nominalmente o ministro do STF, e próximo presidente do TSE, Alexandre de Morais.

"Hoje temos uma fotografia para mostrar ao mundo e para o Brasil que as cores da bandeira são verde e amarela. Que cada vez mais somos conservadores, respeitamos as leis e a constituição. Não permitiremos que Alexandre de Moraes açoitem a constituição e nossa democracia", acusou.

* Com informações da repórter Rafaela Rodrigues

Leia também:

Direto de SP: Em trio na Paulista, bolsonaristas fazem piada com “calcinha apertada” em ataque a Doria

Classificação Indicativa: Livre