Artigo

Guerra, meio ambiente e a nova era

Arquivo Pessoal

Jolivaldo Freitas é escritor, jornalista e especialista em marketing político

Publicado em 15/03/2022, às 19h47    Arquivo Pessoal    Jolivaldo Freitas

É terrível o que se passa na Ucrânia e ninguém em sã consciência pode estar satisfeito com os rumos que o conflito armado vem tomando, sem aparente mudança de fase para melhor. No entanto, especialistas em sua contumaz frieza de avaliação, o pragmatismo que conceitua quem atua em algumas áreas, como meio-ambiente, por exemplo, vêm a público para dizer que se a economia mundial passa a sofrer e se debilitar com as ações contra a Rússia; os embargos, por outro lado uma nova consciência passa a dominar o planeta.

O que se diz é que o conflito vai trazer nova consciência  e chamar a atenção para a necessidade de geração de energia limpa. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez o anúncio da suspensão das importações de petróleo da Rússia. Biden reconheceu que muitos países aliados, devido à dependência energética, podem não ser capazes de tomar medidas parecidas.

Leia mais:

Na realidade os Estados Unidos tem mais capacidade de produção de petróleo dentro das suas fronteiras do que toda a Europa. Os americanos, sim, podem adotar esse tipo de medido que não haverá reflexo grave na sua economia. Os americanos têm o petróleo e o gás tirados de plataformas e poços, mas possui também a produção de petróleo oriundo do xisto e investe pesado na energia capturada do sol. Fica tudo bem. Mas a Europa depende de energia gerada pelo petróleo e gás russos.

A iniciativa dos americanos de boicote à Rússia já vem causando alguns estragos, bastando ver que a moeda russa já caiu mais de 50% em relação ao início da guerra. Vale menos do que 1 centavo de dólar. Para pressionar mais ainda a Rússia o governo americano está liberando 60 milhões de barris de petróleo, sendo metade da sua reserva estratégica. Os EUA querem, com as medidas, assegurar que a energia global não sofra problemas.

Mas é claro que com tudo o que está acontecendo se torna necessário que a Europa venha a acabar com a dependência em relação ao petróleo russo. Daí, como dito no início desse texto, uma nova era está a se formar em todo o mundo. A guerra na Ucrânia passou a despertar o sentimento da necessidade de se investir em energia limpa; tudo o que vinha sendo dito por ambientalistas nos encontros de Paris, no Brasil na índia e tantos outros lugares e palcos. Energia limpa, eólica, solar e outras além de significar saúde para o planeta, tem o caráter até de defesa de um país, pois no futuro não havendo dependência do petróleo, ninguém vai poder usar a energia (o gás, o petróleo como arma para asfixiar o outro.

----------------------------------------------------

Escritor, jornalista e especialista em marketing político. Email: [email protected]

Classificação Indicativa: Livre