BNews Agro

Monilíase do cacaueiro é tema de audiência pública na Câmara dos Deputados

Divulgação/Aiba

O objetivo da audiência é debater os cuidados com a doença que recentemente foi detectada, no mês de julho, em municípios do interior do Acre

Publicado em 10/09/2021, às 15h51    Divulgação/Aiba    Redação BNews

Na próxima segunda-feira (13) será realizada uma audiência pública sobre Controle fitossanitário da monilíase do cacaueiro, na Câmara dos Deputados, em Brasília. O evento, solicitado pela deputada federal Lídice da Mata (PSB) será transmitido ao vivo pelo site da casa legislativa, a partir das 14h.

Prefeitos e secretários dos 83 municípios baianos pertencentes à região cacaueira foram convidados a acompanhar a transmissão da audiência, que também é aberta ao público em geral.

O objetivo da audiência é debater os cuidados com a doença monilíase no Brasil, que recentemente foi detectada, no mês de julho, em municípios do interior do Acre

O Brasil é considerado zona livre da doença e agora luta para dizimar plantas e plantações contaminadas, na busca por conservar o status de país sem ocorrência da praga ou, ao menos, minimizar os impactos da chegada do fungo.

Fungo

A doença ataca, principalmente, o cacau e o cupuaçu. Ela é causada pelo fungo Moniliophthora roreri e infecta os frutos em qualquer fase de desenvolvimento. Em determinadas condições, sua ação pode causar perdas de até 100% da produção. 

O fungo chegou à América do Sul no século passado e atualmente a doença se encontra confirmada e com histórico em todos os países produtores de cacau da América Latina, com exceção do Brasil, onde seu impacto ainda está em estágio de avaliação. 

“É uma doença de grande poder de disseminação e por isso há um esforço conjunto entre os estados produtores de cacau e cupuaçu para controlar os focos identificados e impedir a expansão do fungo pelo território brasileiro. A Bahia, desde 2008, tem um Projeto Fitossanitário de Prevenção à Monilíase. Aliás, fomos pioneiros no Brasil na elaboração de tal planejamento. O Governo da Bahia vem reunindo todas as secretárias, entidades e órgãos ligados ao tema para, de forma colaborativa e síncrona, garantirmos nosso estado como área livre de monilíase”, explicou o secretário da Agricultura, João Carlos Oliveira.

Ainda de acordo com o secretário, reuniões foram realizadas em julho com a presença de com secretários e representantes dos órgãos de defesa agropecuária do Acre, Rondônia, Mato Grosso e Espírito Santo, quando foram alinhadas ações conjuntas de prevenção. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Planejamento (MAPA) também acompanha o tema, fazendo-se presente às reuniões e auxiliando nas ações.

Leia também:

Do pimentão ao tomate: veja lista dos produtos agrícolas que mais subiram em agosto

Expectativa de colheita de grãos tem mais uma queda por problemas no clima, diz Conab

Classificação Indicativa: Livre