BNews Agro

Preços da batata, cebola e tomate registram alta em abril, aponta Conab

Arquivo/BNews

Os preços da batata, da cebola e do tomate subiram nos mercados atacadistas representados pelas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas)

Publicado em 17/05/2022, às 13h41    Arquivo/BNews    Redação

Os preços da batata, da cebola e do tomate subiram em abril nos mercados atacadistas representados pelas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas) do Brasil. Os dados são do 5º Boletim do Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta terça-feira (17).

O alívio veio com a cenoura que, depois de uma escalada dos preços em todos os meses deste ano, apontou reversão no mês passado, explicada pela menor demanda da raiz. As maiores quedas ocorreram em Vitória (ES), onde a variação negativa foi de 30,16%. No entanto, mesmo com a queda, o boletim revela que os níveis das cotações continuam elevados em comparação a outros anos.

Matérias relacionadas:

As alternativas apontadas aos clientes das Ceasas e aos consumidores em geral tem como referência a redução de valores que ocorreram em abril, na comparação com o mês anterior, dentre as hortaliças comercializadas na Ceagesp/SP. Os destaques na redução da média de preços são: abóbora moranga (-20%), beterraba (-16%), batata-doce (-15%), inhame (-12%) e abobrinha (-11%). Em relação às frutas comercializadas no mesmo entreposto, comparando-se abril com março, destacaram-se na redução das cotações: caqui (-47%), pêssego (-29%), melão (-21%), carambola (-17%), limão (-15%) e a uva (-12%).

Leia também:

Segundo comunicado da Conab, a redução de preços do mamão e da melancia também oferecem boas perspectivas para o consumo de frutas. A baixa procura pela melancia tem mantido as cotações estáveis ou até mais baixas em alguns mercados, especialmente na Ceagesp/SP (-40,48%), com preço médio de R$ 1,50/kg, e na Ceasa de Goiânia (-36,56%), onde a fruta chegou a um preço médio de R$ 2,03/kg.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre