Coronavírus

Diretora de posto de saúde do Rio que registrou 'vacina de vento' contradiz depoimento de técnica de enfermagem

Tânia Rêgo/Agência Brasil

Polícia investiga se houve peculato em casos de vacinação falsa no RJ  

Publicado em 23/02/2021, às 20h14    Tânia Rêgo/Agência Brasil    Redação Bnews

A diretora, Isabel Maria Teixeira Araújo, do posto de saúde em Copacabana, onde aconteceu o caso da "vacina de vento”, prestou depoimento nesta terça-feira (23) contradizendo o que a técnica de enfermagem envolvida no caso falou para a polícia, que investiga se houve peculato em casos de vacinação falsa no RJ. 

Isabel disse que não houve mudança de orientação no protocolo da vacina e reafirmou que o protocolo é aspirar o líquido, exibir a seringa com a vacina ao paciente, aplicar, exibir no final a seringa vazia.

Em depoimento na semana passada, a técnica de enfermagem Adenilde Lourenço da Silva admitiu o erro, mas disse que naquele dia uma residente deveria ter colocado o líquido na seringa. Ela ainda afirma que percebeu na hora que tinha alguma coisa errada, mas que não comunicou à enfermeira-chefe.

A técnica de enfermagem já foi afastada do serviço pela secretaria municipal de Saúde (SMS) do Rio, que também abriu uma sindicância para apurar o caso.

A próxima a prestar esclarecimentos na 12ª (DP) Copacabana é a residente de enfermagem citada no depoimento.

Classificação Indicativa: Livre