Coronavírus

Bruno Reis anuncia retomada da vacinação de adolescentes após orientação da CIB

Dinaldo Silva/BNews

Publicado em 17/09/2021, às 16h31    Dinaldo Silva/BNews    Pedro Vilas Boas

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, anunciou, na tarde desta sexta-feira (17), a retomada da vacinação de adolescentes na cidade. A decisão é baseada em orientação da Comissão Intergestores Bipartite da Bahia (CIB), que recomendou a volta da aplicação, contrariando o Ministério da Saúde.

A retomada terá início neste sábado (18) com a vacinação em adolescentes a partir dos 13 anos. Das 8h às 12h, pessoas nascidas de 18/09/2007 até 18/03/2008. Pela tarde, das 13h às 16h, nascidos de 19/03/2008 até 18/09/2008. A programação de postos ainda deve ser divulgada pela Secretaria de Comunicação.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), a retomada da vacinação dos adolescentes é sustentada por evidências científicas e manifestações de diversas entidades nacionais e internacionais, incluindo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"O Ministério da Saúde implementou unilateralmente decisões sem respaldo técnico e científico. Diferente da posição ministerial, a Bahia reuniu especialistas, a exemplo da presidente da Sociedade Baiana de Infectologia, Miralba Freire, bem como do diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Antônio Bandeira. Ambos refutam a iniciativa do Ministério da Saúde de suspender a vacinação de adolescentes sem comorbidade ou deficiência permanente", ressaltou a secretária da Saúde da Bahia em exercício, Tereza Paim.

Suspensão

A vacinação de adolescentes foi suspensa em Salvador nesta quinta (16) após recomendação do Ministério da Saúde. A Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, através da Nota Técnica nº 40/2021, comunicou  a revisão da recomendação para imunização contra Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos, restringindo o seu emprego somente aos adolescentes de 12 a 17 anos que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

Outras entidades, como o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), também se posicionaram contrárias a decisão do Ministério da Saúde.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticou estados que anteciparam a vacinação de adolescentes contra a Covid-19. Ele disse que 3,5 milhões de jovens desse grupo receberam ao menos uma dose antes do prazo apropriado. O plano do governo federal era começar a vacinação de adolescentes somente em 15 de setembro, mas Queiroga observou que alguns locais abriram a campanha para menores de 18 anos ainda em agosto.

Queiroga disse que recuou e passou a não recomendar a vacinação de adolescentes sem comorbidade por causa da suspeita de reações adversas em jovens que receberam as doses. Os casos estão sob investigação e não há prova da relação dos efeitos com a vacinação.

Matérias Relacionadas

Conselhos de secretários de Saúde defendem vacinação de adolescentes

Anvisa diz que não existem provas que sustentem o não uso da vacina da Pfizer em adolescentes

Classificação Indicativa: Livre