Coronavírus

Prefeito de Salvador diz que só irá discutir uso de máscara com 100% da população vacinada

Vagner Souza /BNews

Publicado em 21/10/2021, às 11h52    Vagner Souza /BNews    Nilson Marinho e Luiz Felipe Fernandez

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), afirmou nesta quinta-feira (21) que só admite a discussão sobre a retirada da obrigatoriedade do uso de máscara de proteção, quando toda a população acima de 12 anos estiver vacinada contra a Covid-19 na cidade.

Mais uma vez, o gestor reiterou que antes de flexibilizar a utilização do equipamento de proteção individual, necessário para impedir a disseminação da doença, devem ser promovidos "outros avanços" que impactam diretamente nos indicadores sociais e econômicos da capital baiana.

"Nem cogito essa situação [retirar obrigatoriedade das máscaras], é prematura, temos muitos outros avanços antes de tirar a máscara. Está comprovado que a máscara é a principal arma no combate ao coronavírus. Eu só cogito iniciar essa discussão com a imunização de 100% da população acima de 12 anos, com as duas doses, quando a gente for concluir o ciclo vacinal", disse o prefeito, ao comentar a decisão da Prefeitura de Brumado, no sertão baiano, que desobrigou o uso de máscaras em espaços abertos.

"Tanto no aspecto social, quanto no econômico, primeiro temos outros avanços importantes, antes de tirar a máscara", acrescentou. "Tanto no aspecto social, quanto no econômico, primeiro temos outros avanços importantes, antes de tirar a máscara", acrescentou Bruno, que participou nesta manhã da inauguração da Unidade Básica de Saúde (UBS) na Vila Matos, no Rio Vermelho. 

A solenidade contou ainda com as presenças do secretário nacional de Atenção Primária, Raphael Câmara Medeiros Parente, além dos titulares da Saúde de Salvador e da Bahia, Léo Prates e Tereza Paim, respectivamente. 

Leia mais

-Supremo forma maioria para manter obrigatoriedade de uso de máscara

-Queiroga diz que é contra multa e obrigatoriedade do uso da máscara

Classificação Indicativa: Livre