Coronavírus

Bruno Reis afasta possibilidade de atrito com Rui sobre retirada das máscaras, mas pondera que decisão deveria ser do município

Valter Pontes/Secom

Governador admitiu a possibilidade de liberar o uso de máscaras em ambientes abertos a partir de abril

Publicado em 11/03/2022, às 11h34    Valter Pontes/Secom    Diego Vieira e Yasmim Barreto

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (UB), defendeu que as decisões relacionadas à flexibilização de medidas da pandemia sejam tomadas por cada município. A declaração ocorreu após o governador da Bahia, Rui Costa (PT), admitir a possibilidade de liberar o uso de máscaras em ambientes abertos a partir de abril, caso os números casos ativos da covid-19 continuem em queda no estado.

Reis afirmou que está aberto para dialogar com o petista sobre o assunto e enfatizou que a retirada da obrigatoriedade do uso de máscaras é evidente levando em consideração o atual cenário da pandemia.

“Há uma decisão do Supremo Tribunal Federal que estabelece que os decretos estaduais se sobrepõem aos decretos municipais. No Rio de Janeiro, o governador liberou para que os municípios decidissem, no Amapá foi a mesma coisa. Aqui se o governador fizer isso, eu tomarei as minhas decisões e se ele não fizer, quiser dialogar, estou à disposição. É claro e evidente que vamos ter que tirar as máscaras diante da queda dos números”, destacou.

Matérias relacionadas:

O gestor municipal disse também que “o mais prudente seria transferir para os municípios tomar a sua decisão porque cada um sabe qual percentual chegou de vacinação, tem seus leitos de UTI. Mas, se quiser tomar as decisões em conjunto, da minha parte não tem problema”, acrescentou Bruno Reis que afastou ainda qualquer possibilidade de entrar em um possível atrito com o governador.

“Não discordei, não briguei com o governo do Estado em nenhum momento da pandemia, não vai ser agora que teremos algum tipo de divergência. Quem torce por isso, quem colocar lenha na fogueira para ver se vou brigar com alguém, não me pauto pela opinião de ninguém”.

Ao lado do secretário municipal da Educação (Smed), Marcelo Oliveira, o prefeito esteve na manhã desta sexta-feira (11), no Monte Pascoal Praia Hotel, na Barra, para firmar contratos para a renovação do Programa Pé na Escola, que vai prosseguir no complemento à oferta de vagas na Educação Infantil em Salvador, nas localidades de maior demanda creche e pré-escola.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre