Coronavírus

Leo Prates defende rebaixamento da pandemia para endemia e admite possibilidade para realização do São João

Vagner Souza/BNews

Secretário afirmou que as chances para realização do São João são reais tendo em vista os atuais números da pandemia

Publicado em 11/03/2022, às 10h41    Vagner Souza/BNews    Redação BNews

O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, afirmou que as chances para realização do São João são reais tendo em vista os atuais números da pandemia. Em entrevista ao apresentador José Eduardo, na rádio Metrópole, nesta sexta-feira (11), o gestor defendeu a realização de um debate para rebaixar o status da Covid-19 de pandemia para endemia.

Eu posso afirmar com muita tranquilidade que mantidos os atuais números, dá sim para fazermos o São João e voltarmos às nossas origens. Com os atuais números já dá, inclusive, para se fazer um debate para o rebaixamento do caráter de pandemia para endemia no Brasil. Precisamos ter cautela, precisamos de vacinação, mas acredito que mantidos esses números até o início do mês de maio dá sim para realizar o São João”.

Durante um evento para entrega de ambulâncias e equipamentos para municípios, na última segunda-feira(7), no Parque de Exposições em Salvador, o governador Rui Costa (PT) também se mostrou otimista quanto a possibilidade de haver festividades juninas.

“Os números sinalizam uma queda da contaminação, graças a vacinação. Se a gente continuar vacinando e a os números continuarem caindo, há uma possibilidade concreta sim, de ter festa de São João, e eu já orientei nossa equipe de governo a preparar a possibilidade de festa(...) afirmou o governador.

"Se os números até lá se materializarem, principalmente ao longo de abril se mantiverem, mas hoje, eu indicaria que a chance de ter São João é grande, por tudo que a gente tem ouvido e visto, não só na Bahia, no Brasil e no mundo, sobre a pandemia.” finalizou.

Rebaixamento de pandemia para endemia

O Brasil pode rebaixar a pandemia de covid-19 para a situação de endemia. O anúncio foi feito, no último dia 3, pelo presidente Jair Bolsonaro. De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a situação sanitária do país favorece a mudança.

“Aqui no Brasil nós já temos a população com mais de 70% com a segunda dose, mais de 30% com a terceira dose de vacina. Enfrentamos bem a Delta, estamos enfrentando bem a Ômicron. Nós já assistimos a uma queda do número de casos, uma queda do número de óbitos. Nós esperamos que essa redução de casos e óbitos seja sustentável, que a incidência da doença realmente diminua e é nesse contexto que se considera o rebaixamento do caráter de pandemia para endemia.”

Um dos efeitos dessa mudança no status da covid-19 é a flexibilização de medidas sanitárias, como o uso de máscaras. Queiroga destacou que alguns estados e outros países já começaram a suspender esta exigência.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre