Coronavírus

Escolas de SP suspendem aulas e voltam a exigir máscara após alta de casos de Covid

Agência Brasil

Segundo a Fiocruz e outros especialistas, há risco de novas ondas da doença, apesar das chances de agravamento ser menor

Publicado em 04/05/2022, às 21h21    Agência Brasil    Redação Bnews

As escolas em São Paulo registram grupos de alunos contaminados com a Covid-19 e voltam a exigir máscaras diante do novo cenário. Segundo a Fiocruz e outros especialistas, há risco de novas ondas da doença, apesar das chances de agravamento ser menor, por causa das elevadas taxas de vacinação.

Segundo o Estadão, entre as causas para a infecções estão o menor uso de máscaras, e o retorno dos eventos sociais. A capital paulista registrou 5,6% de aumento de infectados nos últimos três dias, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde

Leia mais:

Atual ministro da Educação tentou nomear pastor lobista no governo

Norma Cavalcanti toma posse no cargo de presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais

Líder do PT na AL-BA rebate fala de ACM Neto sobre gestão de órgãos ligados à agricultura na Bahia

O diretor do Gracinha, Wagner Borja, afirmou ao jornal que as atividades chegaram a ser suspensas no ensino médio. "Tivemos um aumento de casos em meados de abril, chegamos a suspender as atividades presenciais por três dias, antes do feriado da Páscoa. Retomamos a obrigatoriedade do uso de máscaras em sala. Após essas medidas, houve um retorno para o patamar anterior", explicou ao Estadão.

Em meados de abril, o Colégio Bandeirantes enviou comunicado para seus alunos reforçando as medidas para evitar o contágio. "Nos últimos dias, notamos um aumento nos números de casos e, consequentemente, turmas foram fechadas... Dentro desse cenário, recomendamos fortemente a utilização de máscaras nas dependências da Escola. Pedimos, mais uma vez, a todos, que não venham sintomáticos para o Colégio", disse.

Outro colégio que chegou a suspender as aulas foi o Equipe: "Temos observado aumento no número de casos", diz a diretora Luciana Fevorini. "O uso de máscara continua sendo obrigatório. Ainda mantivemos o distanciamento e bolhas controladas de estudantes", acrescenta.


Já o Mendel promoveu campanha de vacinação contra gripe em parceria com uma clínica e tem escalonado os horários para evitar aglomerações.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre